10 filmes sobre espírito esportivo para quem está no clima da Olimpíada

Em “Invictus”, Morgan Freeman é o presidente sul-africano Nelson Mandela.

As madrugadas brasileiras das últimas duas semanas têm sido marcadas por algo muito mais emocionante do que simplesmente manter o sono em dia. Com o início da Olimpíada de Tóquio – e o fuso horário gritante entre Japão e Brasil -, precisamos nos acostumar a ficar acordados até o amanhecer para torcer e vibrar com os atletas que lutam por um lugar no pódio do outro lado do mundo.

É nesse momento, a cada quatro anos, que o espírito esportivo fica mais aflorado. Diferente de outras competições, nas quais – aparentemente – apenas o futebol masculino ganha espaço na mídia e no coração dos torcedores, esportes diversos são alvo de amplas coberturas dos meios de comunicação e de uma acalorada torcida dos patriotas. Da vela à ginástica artística, os campeonatos incitam sentimento de pertencimento e orgulho dos atletas que estão representando seus países.

Nas redes sociais, as últimas informações sobre o campeonato mundial estão sempre entre os assuntos mais debatidos. Pensando nisso, a Forbes elaborou uma seleção de filmes sobre espírito esportivo para quem está no clima da Olimpíada. Com foco em diversidade, a lista traz opções internacionais e nacionais, além de ressaltar diversas categorias esportivas.

Do basquete à patinação, confira, na galeria abaixo, 10 filmes para assistir enquanto a próxima competição olímpica não começa:

1. “Menina de Ouro”


Talvez um dos filmes sobre o tema mais famosos da lista, “Menina de Ouro” foi indicado a sete categorias do Oscar e venceu como Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz (Hilary Swank) e Melhor Ator Coadjuvante (Morgan Freeman). Lançado em 2004, a obra dirigida por Clint Eastwood com roteiro de Paul Haggis conta a história de aproximação e vínculo entre Frankie Dunn (Clint Eastwood), um veterano e reservado treinador de boxe de Los Angeles, e Maggie Fitzgerald (Hilary Swank), uma garçonete em busca de um futuro no boxe com a determinação necessária para alcançar o que deseja.

* Disponível no Amazon Prime Video

2. “O Homem Que Mudou o Jogo”

Baseado no livro “Moneyball: O Homem que Mudou o Jogo”, do autor Michael Lewis, o filme norte-americano de 2011 é um drama biográfico que conta a história de Billy Beane, gerente geral do time de beisebol do Oakland Athletics. Mesmo em meio a uma situação financeira desfavorável para a equipe, a obra foca nas tentativas incessantes de Beane, interpretado por Brad Pitt, de criar um time competitivo para a temporada de 2002. Com a ajuda de um jovem recém-formado chamado Peter Brand (Jonah Hill), ele desenvolve um programa de estatísticas que muda a forma de escalar e definir estratégias para o jogo. O longa foi muito elogiado pela crítica especializada, levando seis indicações ao Oscar em 2012 – mas, infelizmente, nenhuma estatueta.

* Disponível no Claro Now

3. “4×100 – Correndo por um Sonho”

Lançado em julho de 2021, o filme brasileiro “4×100 – Correndo por um Sonho” tem direção de Tomas Portella e conta a história de um time de corredoras que chegou muito perto de conquistar a medalha de ouro na Olimpíada de 2016. No entanto, por um descuido de uma das atletas, elas foram desclassificadas. Brigas e desentendimentos fizeram com que a equipe se afastasse depois do episódio até que, meses antes da Olimpíada em Tóquio, elas são chamadas para formar uma nova equipe e precisam encarar suas cicatrizes. O elenco protagonizado pelas atrizes Thalita Carauta, Fernanda de Freitas, Priscila Steinman, Roberta Alonso – que ajudou a escrever o filme – e Cintia Rosa busca ressaltar a importância da união entre as mulheres em diversos aspectos da vida, inclusive naqueles onde a competição é maior. O diretor também se dedica a discutir a imensa pressão que os atletas sofrem para conquistar uma medalha.

* Disponível no Telecine Play

4. “Invencível”

Baseado em fatos reais, a trama “Invencível” conta a história do atleta olímpico Louis Zamperini, interpretado pelo ator Jack O’Connell, que sofreu um acidente de avião no Oceano Pacífico e ficou à deriva no mar por cerca de 47 dias até encontrar terra firme. No entanto, quando conseguiu avistar uma civilização e pensou estar a salvo, o norte-americano foi capturado pelos japoneses em plena Segunda Guerra Mundial, tornando-se prisioneiro de guerra por dois anos. Lançado em 2014, o longa conta com a direção de Angelina Jolie e roteiro baseado no livro biográfico “Unbroken: A World War II Story of Survival, Resilience, and Redemption” (sem tradução para o português), de Laura Hillenbrand.

* Disponível no Amazon Prime Video

5. “Mais Forte que o Mundo: A História de José Aldo”

Lançado em 2016, o drama brasileiro foi dirigido e escrito por Afonso Poyart e acompanha a trajetória do campeão de MMA José Aldo, interpretado pelo ator José Loreto. Com uma infância marcada pela pobreza e pela violência doméstica na cidade de Manaus, no Amazonas, o atleta vai para o Rio de Janeiro em busca de uma chance como lutador, onde acaba desenvolvendo sua carreira no esporte com a ajuda do treinador Dedé (Milhem Cortaz). Mas, mesmo com novas oportunidades de vida, ele ainda precisa enfrentar seus velhos traumas e inseguranças da infância. O longa foi indicado ao Emmy Internacional e ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, mas não ganhou os prêmios.

* Disponível na Netflix e no Globoplay

6. “Raça”

Nos Jogos Olímpicos de 1936, em Berlim, o atleta negro norte-americano Jesse Owens enfrentou o racismo da Alemanha nazista ao partitipar dos jogos e ganhar quatro medalhas de ouro: nos 100 e 200 metros rasos, salto a distância e revezamente 4×100 metros. Owens foi o primeiro atleta a realizar esse feito. Na obra de 2016, dirigida por Stephen Hopkins, o drama biográfico escancara o racismo sofrido e ressalta a forte figura de Owens (Stephan James) como atleta e líder civil nos Estados Unidos.

* Disponível no HBO Max

7. “Invictus”

O filme, lançado em 2009, foi baseado no livro “Playing the Enemy: Nelson Mandela and the Game That Made a Nation” (sem tradução para o português), de John Carlin, e na conquista da Copa do Mundo de Rugby de 1995 pela seleção aul-africana, organizada no país após o desmantelamento do apartheid. Morgan Freeman e Matt Damon interpretam, respectivamente, o presidente sul-africano Nelson Mandela e François Pienaar, capitão da equipe da seleção sul-africana de rugby union, os Springboks. Juntos, eles acreditam poder unificar a nação por meio da linguagem universal do esporte.

* Disponível na Netflix

8. “Senna: O Brasileiro, o Herói, o Campeão”

Durante alguns anos, muitos diretores tentaram realizar um filme sobre a história do grande piloto brasileiro de Fórmula 1 Ayrton Senna. No entanto, foi apenas em 2010, com a aprovação da família, que o documentário dirigido por Asif Kapadia foi lançado nos cinemas mundiais. Em formato de documentário, a obra narra a curta trajetória do piloto, que ganhou o campeonato mundial três vezes antes de morrer tragicamente aos 34 anos. O longa é uma coprodução entre França, Brasil, Reino Unido e Estados Unidos, e foi produzido pela Working Title em parceria com a ESPN Films.

* Disponível no Globoplay

9. “Eu, Tonya”

O filme biográfico de 2017 conta a história da patinadora artística Tonya Harding, interpretada pela atriz Margot Robbie. A obra é composta por passagens que acompanham a vida da atleta desde a infância até o ataque à sua rival Nancy Kerrigan, ocorrido durante a Olimpíada de 1994. Dirigido por Craig Gillespie e escrito por Steven Rogers, o longa afirma ser baseado em entrevistas com Tonya e seu ex-marido Jeff Gillooly – também envolvido no incidente. Aclamado pela crítica, foi indicado ao Oscar nas categorias de Melhor Atriz, pela performance de Margot Robbie, e Melhor Edição, além de levar a estatueta de Melhor Atriz Coadjuvante pela atuação de Allison Janney como a mãe da atleta, com quem Tonya tinha um relacionamento tóxico e conturbado.

* Disponível no Claro Now

10. “Coach Carter – Treino para a Vida”

Baseado em fatos reais, o filme “Coach Carter – Treino para a Vida” acompanha o retorno de Ken Carter (Samuel L. Jackson) à sua antiga escola em Richmond, Califórnia, quando aceitou se tornar o treinador do time de basquete. Com regras duras e muita disciplina, os resultados esportivos se tornam cada vez mais positivos, mas, como nem tudo é perfeito, ele percebe que as notas dos alunos em outras matérias começam a baixar. Com decisões inesperadas para um treinador tão apaixonado pelo basquete, ele se mostra determinado a fazer com os alunos sejam tão empenhados na escola quanto são nas quadras. Lançado em 2009, o longa é dirigido por Thomas Carter.

* Disponível na Netflix

Fonte: forbes.com.br