Pacientes relatam excelência do tratamento de hemodiálise no Serviço de Terapia Renal


O Serviço de Terapia Renal da Santa Casa de Ourinhos atende diariamente inúmeros pacientes que sofrem de Insuficiência Renal Crônica. Essas pessoas tratam o problema através de sessões de hemodiálise, um procedimento através do qual uma máquina limpa e filtra o sangue, ou seja, faz parte do trabalho que o rim doente não pode fazer.

No entanto, para que o paciente receba todos os cuidados é necessária toda uma estrutura de médicos, enfermeiros e equipamentos que garantam um tratamento com sucesso.

O Serviço de Terapia Renal da Santa Casa de Ourinhos conta hoje com uma equipe de profissionais altamente capacitados e equipamentos de última geração para oferecer aos pacientes o tratamento adequado de hemodiálise.

Esse trabalho focado na excelência do atendimento é reconhecido pelos pacientes. Osvaldo Gimenez, 71 anos, faz tratamento de hemodiálise há quatro anos no Serviço de Terapia Renal, durante três vezes na semana, e falou com entusiasmo do tratamento que recebe de toda equipe. “Eu não queria fazer o tratamento. Mas acabei vindo e encontrei aqui um serviço extraordinário espiritualmente falando. Quando saio da minha casa em Canitar, digo sempre que estou vindo para minha segunda casa, porque aqui sou bem atendido, as pessoas (médicos, enfermeiros, psicólogas, nutricionistas, recepcionistas e limpeza) têm uma empatia sensacional com a gente e isso faz toda diferença no tratamento. Além disso, a estrutura da clínica é excelente”. 

Mara Moraes Diniz Fiel, de 40 anos, é atendida há sete anos pela equipe do Serviço de Terapia Renal. Ela faz Diálise Peritoneal, uma opção de tratamento através do qual o processo ocorre dentro do corpo do paciente. A paciente também é só elogios com o profissionalismo e preparo da equipe. “Louvo a Deus pelos profissionais que me atendem. O tratamento que nós recebemos aqui é muito bom. Hoje mesmo não era dia de consulta, mas mesmo assim pediram para eu vir e passar por uma consulta médica. Fora a estrutura do serviço que é muito boa, uma referência”.

Mudança na alimentação

A Insuficiência Renal é diagnosticada por alguns motivos. Osvaldo Gimenez disse que no seu caso, a má alimentação quando mais jovem, contribuiu para que hoje tenha que realizar sessões de hemodiálise. Porém, desde quando começou o tratamento e recebe orientações da nutricionista da Santa Casa de Ourinhos, sua qualidade de vida se transformou. “A gente perde a saúde pela boca. Nunca bebi e nunca fumei, mas era comilão, não tinha uma educação alimentar. Hoje tenho devido as recomendações  da nutricionista. Por exemplo, antes de vir para cá comi um kiwi e um pedaço de maça e quando chegar em casa vou tomar café com queijo de búfala. Só alimentos saudáveis que faz bem para nossa saúde. Fritura já tirei 90% da minha alimentação”.

Uma outra boa notícia que Osvaldo Gimenez contou é que antes de começar o tratamento sofria de pressão alta. Com uma alimentação balanceada, a pressão está controlada. “A pressão alta sempre me acompanhou e hoje não sinto nada”.

Como mensagem, o paciente pediu para que as pessoas se preocupem com a alimentação para evitar problemas de saúde no futuro. “Nesse século a nutrição será importante e temos que se precaver na área da alimentação. Para não sentar numa cadeira para fazer tratamento de hemodiálise, a sua alimentação tem que ser muito boa”.

Descoberta na gestação

Mara Fiel disse que descobriu o seu problema renal durante uma das suas gestações. “Tive eclampsia em duas gravidez, uma com a perda do feto aos 8 meses de gravidez e a outra na minha segunda filha que estava de 8 meses e conseguimos fazer a cessaria. Depois comecei a ficar ruim, ter inchaço, vomito, dor de cabeça, quando procurei um médico ele indicou para tratar na diálise”.

A esperança de Mara Fiel é o transplante. Ela já foi chamada duas vezes, porém, os rins foram incompatíveis. “Estou na fila e uma hora pode surgir.  Hoje levo minha vida normal, mas tem limitações, os cuidados, então espero Deus preparar um rim para mim”.

Como mensagem, Mara Fiel pediu para que as pessoas não esperem o quadro de saúde agravar para procurar um médico. “No meu caso, acredito que se eu tivesse olhado mais para mim no começo dos sintomas, acredito que não estaria fazendo diálise. Se você tiver um sintoma fora do normal, procure o médico e não espera chegar até as últimas consequências”.

Dia Mundial do Rim

O Dia Mundial do Rim será comemorado no dia 14 de março e o Serviço de Terapia Renal da Santa Casa de Ourinhos preparou uma programação toda especial com a realização de diversas atividades. O objetivo é de conscientizar as pessoas sobre a prevenção da doença renal, que atinge uma em cada 10 pessoas no mundo.

O evento, que acontecerá na Praça Mello Peixoto, no centro de Ourinhos, a partir das 09h, integra a campanha “Saúde dos Rins para todos” da Sociedade Brasileira de Nefrologia. Estão previstas inúmeras atividades como triagem para os testes e exames de pressão arterial, glicemia capilar, IMC, teste rápido de urina, acuidade visual, além de orientações de profissionais das áreas de Nefrologia, psicologia, Nutricionista e Podólogo.