Agentes flagram chip de celular escondido em RG e maconha em sacola com pacote de açúcar


A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informa que, no último domingo (dia 17), agentes de segurança flagraram visitantes tentando entrar com drogas em presídios abrangidos pela Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Noroeste (CRN). Em um dos casos, o pai de um detento escondeu um chip de celular no envelope plástico usado para revestir o RG (Registro Geral). Em outra situação, uma porção de maconha foi aprendida camuflada em uma sacola com pacote de açúcar.

Em uma terceira ocorrência, a visitante tentou entrar na unidade prisional com droga escondida na vagina. Em todos os flagrantes, a Polícia Militar (PM) foi acionada para registrar boletim de ocorrência. Também foi aberto procedimento interno para apurar o envolvimento dos presos que receberiam os materiais ilícitos nas unidades prisionais.

Vale destacar que, mesmo com a ampla divulgação na mídia das crescentes apreensões em todo Estado de São Paulo, visitantes seguem tentando burlar as revistas, sem sucesso, graças à perícia de agentes penitenciários aliada à tecnologia dos scanners corporais.

Penitenciária de Cerqueira César

Agentes de segurança apreenderam um chip de celular escondido no envelope plástico usado para revestir o RG (Registro Geral), durante procedimento de revista realizado na Penitenciária de Cerqueira César, no último domingo (17).

O objeto estava com o pai de um reeducando. Questionado, o homem alegou que havia trocado de chip e esquecido o antigo guardado no plástico de seu documento pessoal.

O visitante, contudo, não foi autorizado a entrar na unidade prisional para realizar a visita.

Penitenciária ‘Dr. Walter Faria Pereira de Queiróz’ I de Pirajuí

Uma mulher foi flagrada tentando entrar com uma porção de maconha escondida em uma sacola com pacote de açúcar, durante procedimento de revista realizado na Penitenciária “Dr. Walter Faria Pereira de Queiróz” I de Pirajuí.

A apreensão ocorreu por volta das 8h10 de domingo (17), quando os agentes de segurança inspecionavam a sacola de alimentação da visitante. A droga, acondicionada em um plástico transparente, contabilizou peso total de 8 gramas.

A mulher foi encaminhada à delegacia da cidade para registro de um boletim de ocorrência.

Penitenciária de Ribeirão Preto

Uma mulher foi flagrada com uma porção de maconha escondida na vagina, durante procedimento de revista pelo escâner corporal da Penitenciária de Ribeirão Preto, no domingo (17), por volta das 11h30.

Ela assumiu a irregularidade e, levada até uma sala reservada, concordou em retirar espontaneamente de sua genitália a droga, embalada em um plástico preto.

A visitante foi levada à delegacia para registro de um boletim de ocorrência.

Em todos os casos, as unidades também instauraram Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade dos presos que receberiam as drogas ou materiais apreendidos.

A SAP informa que pessoas flagradas tentando entrar com objetos ilícitos em presídios são automaticamente suspensas do rol de visitas.