Faça um reveillon sem fogos de artifícios barulhentos, compartilhe esta ideia

O Marmaduque e a Mel ficam apavorados com os rojões

Trinta e um de dezembro é o último dia do ano, uma data rodeada de comemorações motivadas pelas alegrias do ano que passou e também pela expectativa do ano que virá. O período também é pretexto para reunião de amigos e familiares. Em meio as festas de final de ano uma das tradições é a queima de fogos de artifício, as quais são marcadas pela beleza do céu que se ilumina mas também pelo ensurdecedor som dos rojões.

Mas enquanto a maioria das pessoas festejam a passagem de ano soltando os tais rojões, outras sofrem pelo barulho causado por eles. São crianças recém-nascidas, idosos e acamados. Os animais também, alguns cães até fogem de suas casas na tentativa desesperada de se livrar dos "estouros", outros chegam a sofrer ataques cardíacos de tanto medo.

Por isso, nós do Jornal do Povo, em respeito as pessoas e aos animais, apoiamos um reveillon sem fogos de artifícios barulhentos. Compartilhe esta ideia e tenha um feliz 2017.