Prefeitura faz alerta contra Mosquito Aedes Aegypti

O poder público, em parceria com a iniciativa privada está fazendo a sua parte, mas a colaboração da população é fundamental para preservar vidas, pois as doenças transmitidas pelo Aedes podem matar!
 

A Secretaria da Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica alerta que neste período de chuvas e de calor intenso, a população precisa ficar ainda mais atenta para evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e febre chikungunya, em decorrência da elevação dos focos de água parada.
 
A Vigilância Epidemiológica destaca que é preciso eliminar os possíveis criadouros do mosquito Aedes. A regra básica é não deixar a água, principalmente limpa, parada em qualquer tipo de recipiente.
 

Vale lembrar que o ovo do mosquito da dengue pode sobreviver até 450 dias, mesmo se o local onde foi depositado o ovo estiver seco. Caso a área receba água novamente, o ovo ficará ativo e pode atingir a fase adulta em um espaço de tempo entre 2 e 3 dias. Por isso é importante eliminar água e lavar os recipientes com água e sabão.
 

De acordo a Vigilância Epidemiológica 80% dos criadouros estão dentro das próprias residências. Por isto é de suma importância que cada munícipe dedique pelo menos 10 minutos por dia para verificar nas suas residências, no trabalho e escolas, recipientes que possam conter água parada, servindo de potenciais criadouros.

RECOMENDAÇÕES À POPULAÇÃO DA ZONA URBANA E RURAL PARA PREVENIR A DENGUE:

1- Mantenha boas condições de limpeza em seu quintal e terreno, evitando o acúmulo de lixos, mato e entulho, etc. Cubra ou guarde em locais fechados entulhos, restos de obras, pneus, garrafas e demais objetos alojados no quintal;

2- Elimine possíveis criadouros, removendo a água parada de diversos tipos de recipientes que ficam no quintal como: pratos de vasos de flores, vasos, bebedouros de animais, plásticos, garrafas, pneus, brinquedos, baldes e masseiras;

3- Mantenha as caixas d'água bem fechadas e também os galões e tambores d'água; limpe calhas; escoe a água das lajes; limpe e trate a água da piscina com produtos químicos adequados; mantenha bem esticada a lona usada para cobrir entulhos e masseiras para evitar acúmulo de água;

4- Evite ter bromélias em sua residência, pois servem como criadouros do mosquito transmissor da Dengue;

5- Tire semanalmente 10 minutos do seu tempo para inspecionar seu quintal e eliminar as águas paradas e possíveis criadouros do mosquito Aedes Aegpyti.

6- As instituições públicas e privadas, empresas e escolas, clubes, centros esportivos, cemitérios, hospitais, locais onde circulam muitas pessoas diariamente (classificados como imóveis especiais) devem escalar um funcionário para efetuar vistoria nas partes externas e internas dos prédios e eliminar os criadouros;

7- Residentes na zona rural devem seguir todas as recomendações acima e eliminar a água dos cochos;

8- Leve ao cemitério apenas vasos com flores naturais, com orifícios para escoamento de água, sem pratinhos e sem papel celofane ou plastificado. Flores artificiais e papéis decorativos transformam-se em criadouros do mosquito Aedes.