Policia Militar Ambiental constata rinha de galos índios e pássaros silvestres em cativeiro sem licença ambiental


Nesta quinta-feira, dia 07 de janeiro, em apoio ao policiamento de área Força Tática, que havia apreendido 03 (três) espingardas calibre 28, 01 (uma) espingarda calibre 36, 01 (um) garruchão sem calibre definido, 01 (uma) espingarda de pressão e um simulacro da calibre 380, policiais militares ambientais da Base Operacional de Tupã/SP, verificaram a manutenção em cativeiro sem licença de 03 (três) Canários da terra, 02 (dois) Sábias poca, 04 (quatro) Coleirinho papa capim e 01 (uma) Pataviva chorona, bem como 03 (três) Gaiolas batedeiras e 07 (sete) alçapões, instrumentos estes utilizados para a captura de aves da fauna silvestre nativa.

Na mesma oportunidade, localizaram, no quintal da propriedade, um rebolo para combate entre os galos, materiais para treinos, medicamentos de uso veteinário e 30 (trinta) Galos Índios confinados em viveiros pequenos e desprovidos de asseio, sem alimentação e com suas esporas serradas, indícios de sua utilização para a realização de briga entres galos.

Devido ao constatado, os policiais militares ambientais lavraram 02 (dois) Autos de Infração Ambiental, cujos valores somados chegam a R$ 95.000,00 (noventa e cinco mil Reais). O infrator poderá responder pelos crimes ambientais de ter animal silvestre em cativeiro e maus tratos a animais, cujas penas são de detenção de seis meses a um ano e multa, e de detenção de três meses a um ano e multa, respectivamente.

A Polícia Militar Ambiental orienta que as denúncias sejam feitas através dos telefones 0800-0555-190, 181 (Disque Denúncia), EMERGÊNCIA 190, ou ainda diretamente às unidades da Polícia Militar Ambiental pelos telefones: (14) 3433.7199 – Marília; (14) 3496.5884 – Tupã; (18) 3323.5111 – Assis; (14) 3322.3077 – Ourinhos.