4º Distrito Industrial de Ourinhos não tem mais lotes, mas tem nome: ''José Cardoso''


José Cardoso, fundador da IMCAL - Indústria Mecânica Cardoso Ltda, foi o pai de criação de praticamente todos os empresários metalúrgicos de Ourinhos, orgulho de nossa terra, agora escolhido pela Prefeita Belkis Fernandes para, in memoriam, ser homenageado com o nome do 4º Distrito Industrial.

Inúmeras são as cidades as quais são instalados os distritos industriais, umas oferecendo vantagens aos que recebem os lotes gratuitamente e outras até mesmo colocando a venda os lotes que muitas vezes ainda não foram quitados pelas prefeituras como manda a lei, e as dificuldades na distribuição dos lotes são grandes assim como as ofertas, nem sempre realizadas com transparência e seriedade.

Em Ourinhos a questão está diferente das demais, haja vista esta última oferta de lotes que nem ao menos chegou a ser oferecida aos hoje contemplados empresários que acreditaram no potencial do Município ao ponto de disputarem em licitação pública a tão sonhada alavanca para os seus negócios, eis que é o início de uma nova empresa, a ampliação e solidificação de outra e o futuro de todas, inclusive uma explosão de empregos em uma cidade sitiada por uma crise descomunal ocorrida no País e até mesmo no próprio planeta.

A prefeita Belkis Fernandes inovou, com a participação do TCE - Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, ao oferecer 31 lotes muito bem localizados e praticamente prontos para serem iniciadas as obras pelas empresas vencedoras da licitação, com terreno de propriedade do Município, comprado e pago, somente aguardando a oportunidade que ora surgiu e, com toda transparência possível os colocou em disputa acirrada para os contemplados, que juntos poderão fomentar a estrutura empregatícia do Município com a criação de 800 novas vagas, diretas e indiretas com todos os setores contemplados em uma época declarada impossível de crescimento. Contando também com os empregos e movimentação de muitas outras pequenas empresas periféricas que se beneficiarão e participarão dos processos de fabricação, aproveitando novas tecnologias e o mercado aberto a novos investimentos.

É de orgulhar, nossos empresários arregaçaram as mangas, acreditaram no potencial do Município e suas vantagens para se instalarem com novas tecnologias de trabalho, novos horizontes inclusive com grande potencial de preservação do meio ambiente, fator decisivo para o crescimento mundial, aceitando a oferta de criação de empregos dentro da crise, pois é dentro da crise que aprendemos lições únicas, onde o empresário inteligente cresce e desponta na vanguarda de suas idealizações, à frente dos adormecidos e acostumados a farta produção de riquezas em bons tempos de negócios. É a criação de divisas em tempos de crise nacional, negócios internos e externos que ampliam os horizontes para as exportações, para a ampliação do nosso polo regional e investimentos previstos para 2016 na ordem de 35 milhões de reais.

O 4º Distrito Industrial de Ourinhos, segundo a prefeita Belkis, nasceu de um sonho de crescimento, da criação de empregos, de novos negócios, de aquecimento da economia local, de empreendimentos necessários ao desenvolvimento do Município que ao custo aproximado de 4,5 milhões de reais buscou a excelência no planejamento do futuro da cidade, da população que acredita em seu potencial econômico, localizado na estrada da Guaraiúva, de frente ao Kartódromo e ao lado da via férrea, em via de acesso asfaltada e pronta para receber os novos empreendimentos, tanto que a escolha dos vencedores do processo licitatório evidenciou também a utilidade que tais empresas trarão a Ourinhos.

Uma delas, das maiores distribuidoras de insumos pertinentes a asfaltamentos e recapeamentos de vias, 8ª do Brasil, a Casa do Asfalto, que virá baratear tanto as licitações dos poderes públicos como as compras diretas realizadas por particulares em toda região, em especial na cidade de Ourinhos, é uma das principais aquisições deste novo Parque Industrial.

Outra, voltada ao meio ambiente nos resultados de seu trabalho, uma grande receptora de resíduos sólidos, mais diretamente materiais oriundos da construção civil, com os quais a empresa beneficiará em moenda produzindo produtos que deverão retornar a própria construção civil, economizando a matéria prima original e promovendo a reutilização do material beneficiado que estará disponível no comércio local e regional, com ótimos resultados à proteção do meio ambiente em que vivemos, produzindo riquezas, empregos e melhorando a qualidade de vida.

É certo que a Prefeitura de Ourinhos não possui mais terrenos disponíveis a serem doados, mas se tivesse também estes já teriam seus pretendentes, prontos para construírem, ao contrário das inúmeras cidades onde seus distritos industriais não saíram do papel ou se tornaram "distritos fantasmas", caindo no esquecimento por falta de interesses, por falta de crescimento, desenvolvimento, de atitudes dos administradores municipais.

Com a mudança na Lei, os municípios hoje não podem declarar terrenos de interesse, de utilidade pública para fins de desapropriação e deixarem os proprietários sem receber seus direitos, dando o calote legal nos mesmos, agora o Município que pretender desapropriar deve primeiro desapropriar e pagar o proprietário para depois poder se apossar do imóvel e, no caso de criação de distritos industriais, construir, sendo o imóvel ora doado quitado, uma garantia aos vencedores da licitação, uma segurança futura aos proprietários/empresários que não terão problemas com a documentação, com a posse e utilização do terreno para suas empresas.

A prefeita Belkis Fernandes colocou os interesses do futuro do Município em primeiro plano e, ao lado de secretários que a ajudaram em todo processo desde o planejamento econômico e urbano ao licitatório, escolha dos vencedores e entrega dos lotes, explanou com alegria de dever cumprido, à imprensa, todo o trajeto a ser tomado para que se chegue ao local, mostrado em mapa físico pelo Secretário de Planejamento Urbano, Roberto, Secretário de Meio Ambiente e presidente da ACE, Diógenes, Secretário de Planejamento Econômico, Messias e o empresário e presidente da AIOR, Denilson, que vem participando de todos os eventos que delineiam o desenvolvimento de Ourinhos, comentado pelo chefe de Gabinete, José Luís e demais participantes da mesa que colaboraram com a prefeita em todo procedimento para criação, instalação e distribuição dos lotes do 4º Distrito Industrial de Ourinhos.

O 4º Distrito Industrial de Ourinhos hoje é uma realidade, conforme acompanhou e documentou a TV MASSIVA e os sites associados, Repórter Ourinhos, Repórter na Rua, JPovo, Portal Ourinhos e Jornal Tablóide, podendo ser a matéria acessada em quaisquer dos sites citados. A TV MASSIVA é gratuíta, é pra você, é para o mundo...