Secretaria de Assistência Social realizou a 2ª Mobilização do Programa Bolsa Família, no CRAS II

No último dia 29 de novembro, a Prefeitura de Ourinhos, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social realizou a 2ª Mobilização do Programa Bolsa Família e Programa ACESSUAS Trabalho, nas dependências do CRAS I, na Vl. São Luiz.

O evento que teve como objetivo atualizar os dados cadastrais das famílias, esclarecer dúvidas sobre os critérios e condicionalidades do Bolsa Família, bem como proporcionar uma reflexão sobre atitudes importantes diante da vida.  Contou com a presença de aproximadamente 650 pessoas, sendo 400 crianças que puderam se divertir em diversos brinquedos e com a interação de atores caracterizados de personagens de contos de fadas, que auxiliaram no cuidado com as crianças enquanto os pais e/ou responsáveis participavam de outras atividades.

Assim como na primeira Mobilização, as famílias pertencentes ao CRAS I puderam assistir uma palestra motivacional com o conferencista e mágico Mauro Dias com o tema: “Transformando dificuldades em oportunidades”.
A 2ª Mobilização do Programa Bolsa Família contou com a presença da prefeita Belkis Fernandes, da secretária municipal de Assistência Social Maria Aparecida Finotti Oliveira “Cidinha” e demais colaboradores da Secretaria.

As famílias que participaram deste dia especial saíram satisfeitas da forma como  as atividades foram desenvolvidas, principalmente com a apresentação do palestrante Mauro Dias que utilizou as mágicas para estimular um processo de reflexão sobre atitudes nas vicissitudes do ser humano. Muitos participantes elogiaram essa abordagem, se identificaram com várias falas da história de vida do mágico, bem como a maneira com que as informações foram passadas e as dúvidas esclarecidas. Para os presentes, a Mobilização é uma forma de manter em dia seus compromissos com o Programa e poder sonhar com um futuro melhor, tanto para si quanto para seus filhos.

O Programa Bolsa Família oferece as famílias de baixa renda à superação da fome e da extrema pobreza, através da transferência direta de renda a família, reforçando os direitos sociais básicos do cidadão nas áreas de saúde, assistência social e educação fazendo com que os beneficiários consigam superar a situação de vulnerabilidade e pobreza, principalmente na participação de atividades e programas complementares, sobretudo na quebra do ciclo da pobreza.