Prefeita Belkis recebe alunos medalha de ouro da Olimpíada Brasileira de Astronomia

Nesta segunda-feira, 14, a Prefeita Belkis Fernandes, acompanhada da Secretária de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, recebeu no Gabinete da Prefeitura os alunos da rede municipal de ensino que foram medalhistas de ouro da XVIII OBA (Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica).

Os medalhistas de ouro foram os alunos Matheus Praxedes Fonseca e Daisa Maria de Miranda Busato Zanini da EMEF Profa. Adelaide Pedroso Racanello, Thaissa Gabrielle Aparecida Tome, Giovanni Guedes de Siqueira Piasentini, David Detoni Damasco e Ingryts Mayumi Aparecida Nanaumi da EMEF Georgina Amaral dos Santos Lopes da EMEF Georgina Amaral dos Santos Lopes e Hugo Alexandre Antunes Peçanha da EMEF Prof. Dorothildes Bononi Gonçalves.

A Prefeita Belkis conversou os pais dos alunos e diretoras das escolas e parabenizou os alunos pela conquista. “Parabenizo as diretoras da escola pelo trabalho realizado, os pais pelo apoio e principalmente aos alunos. Vocês são motivos de orgulho e de exemplo para outros alunos. Mais uma vez, os alunos da rede de Ourinhos se destacam em competições nacionais”, concluiu a prefeita.

Para conquistar a medalha de ouro, os alunos precisavam garantir nota 10. O aluno Matheus Praxedes Fonseca já havia conquistado uma medalha de prata no ano anterior da Olimpíada.     Matheus também foi medalhista de bronze na OBMEP (Olímpiada Brasileira de Matemática de Escolas Públicas.“O Racanello é uma ótima escola. Nós temos um preparo muito bom para participar destas Olimpíadas”, concluiu o aluno.

Já Daisa, aluna do 9ª ano do Racanello, havia conquistado medalha de bronze em 2013. “A Escola é muito boa, nos auxilia. Os professores nos incentivam a pesquisar sobre astronomia e astronáutica. Eles também nos ensinam fórmulas e contas direcionados para a área”, concluiu.

Os alunos da rede pública da EMEF Professora Jandira Lacerda Zanoni neste ano também conquistaram o primeiro lugar na II Jornada Regional de Matemática. Além disto, a equipe de robótica de Ourinhos representou o Brasil no Mundial disputado na China.

A diretora do Racanello, Cíntia Silvestre Garcia destacou que toda as escolas da rede municipal tem um bom desempenho. “Diante de um número imenso de alunos de todo o Brasil, as escolas de Ourinhos conseguiram ter medalhistas de ouro, prata e bronze”, informou.

Além dos medalhistas de ouro, a rede municipal também teve vários medalhistas de prata e bronze. Veja a lista de medalhistas:
   
EMEF Profª Adelaide Pedroso Racanello
Victor Hernandes Vantilino Gomes  - Prata
Ágata Marie Souza Petroski - Prata
João Victor Manzano Ferreira - Bronze
Rafael de Oliveira Casemiro – Bronze

EMEF Profº Jorge Herkrath
Mayra Gonçalves Ribeiro – Prata

EMEF Profª Amélia Abujamra Maron
Maria Eduarda Andrade do Nascimento - Bronze
Larissa Cristina Jarduli Leitre – Bronze

EMEF Georgina Amaral dos Santos Lopes
Rafaela Aparecida da Conceição - Prata
Evellyn Aparecida da Silva Alves – Bronze
Ketellyn Vitória Santos Freitas - Bronze
Andrei Lima Martins - Bronze
Othavio Kaue Assis da Silva - Bronze
Amanda Vitória Batista de Souza – Bronze

EMEF Profª Dorothildes Bononi Gonçalves
Anne Gabrielle Campeão Corrêa - Prata
Gustavo Dias Almeida - Prata
Leonardo de Oliveira da Silva Mafra - Bronze
Milton Criveli Neto – Bronze
Pedro Vinicíus Lopes Marcondes – Bronze

EMEF Profº José Alves Martins
Rayssa Martins – Bronze

A OBA

A OBA é organizada anualmente pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e pela Agência Espacial Brasileira (AEB), com recursos principalmente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, órgão vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnológico e Inovação (MCTI).

A Olimpíada foi realizada em maio, entretanto o resultado foi divulgado apenas recentemente. A organização da OBA enviou no último mês para os professores representantes de cada escola, um pacote contendo os certificados de participação de todos os alunos, bem como as medalhas dos vencedores.

A Olimpíada é organizada por uma comissão de astrônomos profissionais pertencentes à Sociedade Astronômica Brasileira e por Engenheiros da Agência Espacial Brasileira. A OBA é aberta à participação de escolas públicas ou privadas, urbanas ou rurais. Podem participar os alunos do primeiro ano do ensino fundamental até alunos do último ano do ensino médio.