População precisa redobrar atenção com a Dengue, alerta Prefeitura

O período de chuvas e o calor fazem com que a utilização da água seja mais intensa, o que pode refletir em criadouros para o mosquito Aedes Aegypti

A Prefeitura de Ourinhos alerta que neste período de chuvas e de calor intenso, a população precisa ficar ainda mais atenta para evitar a proliferação da dengue, em decorrência da elevação dos focos de água parada.

A ação mais simples para prevenção da dengue é evitar o nascimento do mosquito Aedes Aegypti, já que não existem vacinas ou medicamentos que combatam a contaminação. Para isso, é preciso eliminar os lugares que eles escolhem para a reprodução. A regra básica é não deixar a água, principalmente limpa, parada em qualquer tipo de recipiente.

Vale lembrar que o ovo do mosquito da dengue pode sobreviver até 450 dias, mesmo se o local onde foi depositado o ovo estiver seco. Caso a área receba água novamente, o ovo ficará ativo e pode atingir a fase adulta em um espaço de tempo entre 2 e 3 dias. Por isso é importante eliminar água e lavar os recipientes com água e sabão.

A partir de 05 de julho até o dia 26 de novembro de 2015 ocorreram 15 casos de Dengue em nosso município (13 autóctones e 2 importados). Durante o mês de novembro, na execução do trabalho de campo casa a casa e nos bloqueios mecânicos nos imóveis, os agentes de combate de endemias têm se deparado com um cenário extremamente preocupante.

O número de criadouros de mosquito Aedes (com larvas) excede toda expectativa. Em uma residência no bairro Vila Margarida foram encontrados 18 focos. Já nos bairros adjacentes ao CAIC inúmeros imóveis apresentaram criadouros com larvas.

É importante lembrar que o mosquito Aedes Aegypti também transmite a FebreChikungunya e o Zika vírus, que inclusive é suspeito de causar microcefalia em crianças no nordeste do país. O número de casos de microcefalia relacionados à Zica aumenta diariamente.

RECOMENDAÇÕES À POPULAÇÃO DA ZONA URBANA E RURAL PARA PREVENIR A DENGUE:

1- Mantenha boas condições de limpeza em seu quintal e terreno, evitando o acúmulo de lixos, mato e entulho, etc. Cubra ou guarde em locais fechados entulhos, restos de obras, pneus, garrafas e demais objetos alojados no quintal;

2- Elimine possíveis criadouros, removendo a água parada de diversos tipos de recipientes que ficam no quintal como: pratos de vasos de flores, vasos, bebedouros de animais, plásticos, garrafas, pneus, brinquedos, baldes e masseiras;

3- Mantenha as caixas d'água bem fechadas e também os galões e tambores d'água; limpe calhas; escoe a água das lajes; limpe e trate a água da piscina com produtos químicos adequados; mantenha bem esticada a lona usada para cobrir entulhos e masseiras para evitar acúmulo de água;

4- Evite ter bromélias em sua residência, pois servem como criadouros do mosquito transmissor da Dengue;

5- Use semanalmente 10 minutos do seu tempo para inspecionar seu quintal e eliminar as águas paradas e possíveis criadouros do mosquito Aedes Aegpyti.

6- As instituições públicas e privadas, empresas e escolas, clubes, centros esportivos, cemitérios, hospitais, locais onde circulam muitas pessoas diariamente (classificados como imóveis especiais) devem escalar um funcionário para efetuar vistoria nas partes externas e internas dos prédios e eliminar os criadouros;

7- Residentes na zona rural devem seguir todas as recomendações acima e eliminar a água dos cochos;

8- Leve ao cemitério apenas vasos com flores naturais, com orifícios para escoamento de água, sem pratinhos e sem papel celofane ou plastificado. Flores artificiais e papéis decorativos transformam-se em criadouros do mosquito Aedes.