Teatro Municipal recebeu o 1º Encontro da Cultura Surda

Share:

Aconteceu na noite de sexta-feira (28) do 1º Encontro da Cultura Surda, promovido pela Prefeitura de Ourinhos, por meio da Secretaria Municipal de Cultura. O evento lotou o Teatro Municipal Miguel Cury e contou com uma programação especial para o público participante, entre apresentações de dança, interpretações de músicas, como o Hino Nacional, poesias, piadas e outras atrações.

Estiveram presentes o Prefeito Lucas Pocay, acompanhado da Primeira Dama Clara Pocay, o Secretário de Cultural José Carlos Vieira dos Santos, a professora e assistente técnica pedagógica, Ilma Mendes Silva, representando o Secretário de Educação, Wilson Moraes, além do professor de Libras Rafael Reis, que compuseram a mesa de discussão. “Comemoramos não somente o Dia Nacional dos Surdos, mas a evolução da cultura surda. Nós da gestão temos um olhar diferenciado e entendemos que o poder público deve ser pautado e ter como base as pessoas que mais precisam de auxílio. Se nós não olharmos para essas pessoas, que muitas vezes são excluídas em nossa sociedade, temos como consequência o aumento do preconceito, do bullying, entre outros resultados agravantes da situação da pessoa com debilidade. Ao contrário disso, temos que abraçar e trazer para perto de nós para que todos se sintam parte dessa sociedade. Para que possam se sentir realizados, encontrados e motivados a viver bem”, afirma o Prefeito Lucas Pocay.

O Secretário de Cultura, José Carlos Vieira dos Santos, destaca que o 1º Encontro da Cultura Surda é um evento inédito que atende a pedidos do público. “A cultura surda precisava de um olhar mais carinhoso e a realização desse evento é a concretização da necessidade de colocar Ourinhos em destaque neste quesito. A cultura surda é valiosa e possui um potencial que precisa ser explorado e a administração do Prefeito Lucas Pocay está atenta a isso”.

A professora de libras, Clicia Prado, afirma que o evento proporciona um momento histórico para a região de Ourinhos. “Este é um evento bilíngue em que estamos unindo as culturas, do surdo e do ouvinte, porque cultura surda não é só para surdos. Favorece os ouvintes dentro da linguística e gramática, sem contar o fato de que atende a acessibilidade, previsto na legislação. A poder público está fazendo a política pública acontecer com a promoção deste encontro, o que nos deixa muito feliz. Queremos que esse tipo de ação ganhe espaço para proporcionar, cada vez mais, melhores condições aos surdos.”