Ourinhos supera meta do IDEB, escola Dorothildes consegue maior nota

Share:

Vários programas e ações criados na Secretaria de Educação viram referência e eleva qualidade do ensino.

A educação básica oferecida pela Prefeitura de Ourinhos foi destaque no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), índice de avaliação do Governo Federal aplicado aos estudantes do ensino fundamental em todo o Brasil. Os resultados divulgados no início do mês de setembro revelam que alunos da 4ª série e 5º ano do município de Ourinhos obtiveram nota 6,8, ultrapassando a meta determinada pelo MEC (Ministério da Educação), que era de 6,3.

O índice obtido é o mesmo que foi determinado para ser alcançado em 2021, portanto, a Educação Municipal de Ourinhos obteve a nota estipulada para o Ideb com quatro anos de antecedência.     “Nada é por acaso. Assim que assumimos o governo uma das primeiras medidas foi investir na qualidade da educação municipal por meio da implantação do Sistema Sesi de Ensino. Logo depois instituímos a reestruturação da rede de ensino, implantamos o Projeto Merenda com Qualidade, além de outros em parceria com a Saúde para o tratamento bucal e combate à dengue. Também distribuímos os kits de uniformes escolares para todos os alunos. Tudo isso reflete no desenvolvimento de uma consciência cidadã e na melhoria do aprendizado dos alunos”, declara o Prefeito Lucas Pocay.

A escola municipal com melhor pontuação no Ideb 2017 foi Dorothildes Bononi Golçalvez com média 7,4. Na sequência aparecem Jorge Herkrath (7,3) e Pedagogo Paulo Freire (7,1). A educação básica de Ourinhos mantém cerca de 7 mil alunos no ensino fundamental do 1º ao 9º anos. Os estudantes da 8ª série e 9º ano do fundamental também foram bem avaliados no Ideb, obtendo média 5,4 superior à nota 5 obtida em 2015.

O IDEB foi criado em 2007 pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) no âmbito do Plano de Desenvolvimento da Educação para medir a qualidade de ensino no território nacional. O índice é calculado por meio do rendimento escolar (aprovação e evasão) no Saeb (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica) e na Prova Brasil.

O Ideb é medido a cada dois anos e apresentado numa escala que vai de zero a dez. A meta é alcançar o índice 6, o mesmo resultado obtido pelos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que agregam os 20 mais bem avaliados no mundo. A meta do governo federal é de que a nota média da Educação no Brasil seja igual ou superior a 6 até 2022.