Saúde cria Brigada de Combate ao Mosquito Aedes Aegypti

Os membros do comitê das arboviroses da Secretaria de Saúde de Ourinhos definiram a implantação da Brigada de Combate ao Mosquito Aedes Aegypti, um grupo formado por dois ou três funcionários de cada empresa pública ou privada que serão capacitados para atuar na prevenção e controle do transmissor da dengue, febre amarela, zika e chikungunya.

A Secretária de Saúde, Cássia Palhas, diz que esta é uma ação importante para melhorar a qualidade de vida da população investindo em prevenção. “A prevenção é a forma mais eficaz. Nossa intenção é implantar essa Brigada nas Secretarias Municipais, Hospital da Unimed, Santa Casa, Laboratório Ourilab, entre outros locais. O objetivo é expandir para todo município. Temos uma lista de mais de 100 nomes de funcionários para serem capacitados”, revela.

Cássia ressalta que de acordo com os dados levantados pela Secretaria sobre casos de dengue é possível perceber que os anos com menores índices de ocorrência são aqueles que tiveram uma campanha efetiva de prevenção, aliada à conscientização da população, que também deve fazer sua parte no combate à dengue. Assim como ocorreu em 2017, este ano, os casos de dengue também estão baixos, com apenas 17 registrados em Ourinhos. “Caberá a Brigada vistoriar periodicamente imóveis públicos e privados, identificar áreas que requerem um cuidado constante por meio de um mapa de risco e adotar as medidas com as providências do órgão público para eliminar focos do mosquito”, explica.

A Brigada também prevê a divulgação de informações educativas para a população sobre os cuidados com o ambiente doméstico para a prevenção das arboviroses, sobre manter o ambiente livre de focos de mosquito e a eliminação dos já existentes. Um arrastão de limpeza envolvendo todas as Secretarias, setores privados e voluntários também deve fazer parte do trabalho. “As pessoas precisam se sentir responsáveis pela saúde da população como um todo. Se eu não cuido do meu quintal e não me preocupo com essa questão, a confirmação de um caso positivo de alguém da minha família ou até de um vizinho pode ser responsabilidade minha. Cada um pode fazer sua parte para evitar a proliferação, que não é só dengue, mas também a Chikunguya, Febre Amarela e Zika Vírus”, ressalta.