Francisco Jardim toma posse como novo secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

Share:

No dia 16 de abril, o salão nobre da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, na capital paulista, foi palco da cerimônia de transferência de cargo.  Após três anos como titular da pasta, o deputado Arnaldo Jardim deixa a função para dar sequência a seus compromissos políticos e assume o médico veterinário Francisco Jardim, com vasta experiência no setor agropecuário.

Em seu discurso, Arnaldo Jardim fez um balanço de sua gestão, agradeceu o empenho de toda a equipe da agricultura e dos parceiros e apresentou o novo secretário como sendo preparado e qualificado profissionalmente, além de ter compromisso com o agro. “Agradeço a todos que se empenharam e se desdobraram para os desafios propostos em minha gestão que tiveram como pilares a sustentabilidade, com agricultura e meio ambiente em sintonia; a saudabilidade dos alimentos; a inovação; e o foco no pequeno produtor. Foram momentos maravilhosos e inesquecíveis. Tenho certeza de que Francisco Jardim, que tem uma história concreta junto ao agro e que é capacitado e qualificado profissionalmente, dará continuidade aos projetos que irão fortalecer o setor agropecuário. Algumas dessas ações relacionam-se à finalização do Microbacias II e à concretização do novo projeto focado na agricultura sustentável”, avalia Arnaldo, que brinca com o fato de seu sucessor ter o mesmo sobrenome que ele. “Esta é uma feliz coincidência. Não há nenhuma relação de parentesco, mas sim de afinidade e de valores comuns como o amor pela agricultura, o comportamento ético e a dedicação pelo trabalho”, explica.

Visivelmente emocionado em seu primeiro discurso como secretário, Francisco Jardim enalteceu seu antecessor e mostrou-se lisonjeado com a nova missão.  “Agradeço a Deus pela oportunidade; minha família pelo apoio; e aos colegas pela parceria. Arnaldo conseguiu uma integração muito forte e importante entre todos os atores do setor agropecuário. Isso me faz lembrar duas palavras constantemente ditas por meu pai, que percebo nas ações de Arnaldo e que pretendo manter: entusiasmo (que significa “estar com Deus”) e motivação (motivo para a ação). Minha busca será incessante para que o produtor rural paulista tenha cada vez mais renda e qualidade de vida e conto com o apoio de todos para darmos continuidade, com muita lealdade, aos trabalhos que vêm sendo realizados”, informou Francisco,  finalizando sua fala com a leitura do poema de Márcio Souza “Meu Sertão Sertanejo”.

Como secretário adjunto, assumiu José Benedito de Oliveira, que foi prefeito de Espírito Santo do Pinhal entre 2007 e 2011 e, desde 2017, atuava na assessoria técnica e na administração do gabinete da Secretaria de Agricultura. “Iremos continuar com as mesmas diretrizes da gestão anterior, já que temos uma equipe técnica bastante especializada e coordenadorias e institutos integrados. O Estado de São Paulo é extremamente importante economicamente e seguiremos com a tarefa de alavancar o agronegócio paulista”, anima-se José Benedito.

Produtores rurais, líderes de diversos setores do agronegócio paulista e brasileiro, ex-secretários e ministros, presentes à cerimônia, fizeram um balanço da gestão anterior e mostraram suas expectativas para o novo momento. De acordo com João Brunelli Júnior, coordenador da CATI, espera-se uma continuidade do apoio à extensão rural. “Até o fim do ano iremos entregar mais de 70 empreendimentos apoiados pelo Microbacias II e esperamos que a nova gestão acompanhe esses resultados positivos e nos apoie na consolidação do novo projeto que iremos encabeçar com apoio do Banco Mundial, parceria da Secretaria do Meio Ambiente e que irá beneficiar os produtores rurais”, explica Brunelli, reforçando que esta nova ação não é uma continuidade do Microbacias II e que terá como foco as Boas Práticas de produção com sustentabilidade, mas sem esquecer do vínculo com o mercado, do fortalecimento das organizações rurais e da capacitação do nosso corpo técnico. Erico Pozzer, presidente da Associação Paulista de Avicultura (APA), elogiou a gestão anterior: “A gestão do Arnaldo foi uma das melhores dos últimos anos. Ele conseguiu incentivar a equipe da Secretaria, que teve um novo ritmo de trabalho e muitas ações da avicultura foram solucionadas. A expectativa para a nova gestão é de continuidade e melhoria, pois sabemos do envolvimento do Francisco com o setor”.  Da mesma opinião compartilha Osvaldo Maziero, presidente da Associação dos Produtores de Morango de Atibaia,  Jarinú e Região. “Pretendemos manter o bom atendimento e apoio da CATI e da Secretaria para nossos projetos com morango e outros que apoiem os agricultores paulistas”.

Prestigiando a cerimônia esteve o ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, que destacou a importância da Secretaria de Agricultura no planejamento das ações governamentais. “Vivemos um momento muito delicado tendo em vista as próximas eleições. As entidades estão se organizando e estabelecendo um plano de estado com foco não em quatro anos, mas em 10; e a participação da Secretaria de Agricultura é fundamental. Que Francisco dê continuidade à excelente gestão de Arnaldo!”. Secretário de Agricultura entre 2007 e 2011, João Sampaio também aconselha Francisco Jardim. “Francisco é um craque, já conhece o setor. A mensagem que deixo está relacionada à comunicação. Comunique-se! Converse com todos os públicos: produtores, agentes de transformação do agro, equipes de trabalho da Secretaria e se aproxime do setor. Por militar há muito tempo nesse ambiente, tenho certeza de que fará um bom trabalho. Desejo boa sorte!”.


Francisco Sérgio Ferreira Jardim
- Casado, pai de cinco filhas e avô de cinco netas.
- Produtor rural.
- Formado em medicina veterinária, em 1971, pela Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Federal Fluminense.
- Ingressou, em 1971, no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Atuou como:
- superintendente Federal de Agricultura do Estado de São Paulo;
- auditor Fiscal Federal Agropecuário;
- delegado Federal de Agricultura no Estado de São Paulo (recebeu por três anos o Prêmio Nacional de Gestão Pública);
- chefe de Serviço de Inspeção de Produtos de origem animal do Estado de São Paulo;
- secretário de Defesa Agropecuária do MAPA;
- assessor Especial do Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento;
- presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo;
- presidente do conselho de Administração da Ceagesp;
- vice-presidente do Colégio Brasileiro de Médicos veterinários Higienistas de Alimentos.
 

MEU SERTÃO SERTANEJO
Márcio Souza

Sou um caboclo da roça,
Sou um pacato roceiro,
Vivo na minha palhoça,
Trabalho o dia inteiro.

Por mais cansaço que eu tenha,
De sol a sol eu trabalho,
E cada dia que venha,
Com o primeiro cantar do galo.

De manhã tem café quente,
Do velho fogão de lenha,
Para que o peito eu esquente,
Pra começar a ordenha.

Jogo milho no quintal,
E ração lá no chiqueiro,
E recolho no curral,
O meu gadinho leiteiro.

Aqui o tempo é sagrado,
Não dá moleza a quem possa,
Quando não está cuidando do gado,
Está cuidando da roça.

Não tenho hora marcada,
É uma só correria,
Pra realizar a jornada,
Em tempo, no fim do dia.

Eu me orgulho do que faço,
Com muita satisfação,
Não sinto qualquer cansaço,
Dessa minha profissão.

Sou matuto, sou roceiro,
Caboclo sem muito estudo,
Nesse sertão, vivo e cuido,
Desse meu chão Brasileiro.

Aqui é muito legal,
Aqui, respiro felicidade,
Não troco a vida Rural,
Pelo conforto da cidade.

Tudo aqui é beleza,
Tem canto da passarada,
Encantos da natureza,
Aqui é a minha morada.

Agradeço a Deus por isso tudo,
É nesse rincão, meu pedacinho de mundo,
Que eu quero permanecer,
No meu cantinho e meu chão,
Pois é nesse meu doce sertão,
Que nasci e quero morrer.
Márcio Souza.