Prefeitura emite nota sobre CPI da Cooperativa Brasileira de Trabalhos de Profissionais das Artes


A Câmara Municipal de Ourinhos abriu no dia 5 de março uma Comissão de Assuntos Relevantes para apurar as denúncias de supostas irregularidades cometidas na Cooperativa Brasileira de Trabalhos de Profissionais das Artes, que é uma das muitas prestadoras de serviços da Prefeitura.

Na última segunda-feira (12), por pressão política, foi instaurada uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar também o caso, podendo prejudicar o trabalho do Ministério Público que já está acompanhando e averiguando tal situação da Cooperativa.     Segundo as informações iniciais, as supostas irregularidades teriam ocorrido na própria Cooperativa pela presidente da entidade, causando prejuízo aos cooperados e não ao erário público, como vem sendo divulgado de forma distorcida com claro interesse político.

No que cabe à Prefeitura, assim que se constatou que o senhor Paulo Flores, que ocupava o cargo de Diretor da Escola Municipal de Música, recebeu repasses da Cooperativa, foi imediatamente exonerado do cargo.

Em relação ao Secretário de Cultura Rodrigo Donato, a denúncia da venda de uma bateria à Cooperativa está sendo apurada por sindicância instaurada pela Portaria 20/2018, que abriu o Processo Administrativo 8537/2018, publicada no Diário Oficial 1.156, do dia dois de março de 2018. Caso alguma irregularidade de fato seja comprovada, o mesmo será imediatamente exonerado, deixando claro o compromisso desse governo com os princípios norteadores da administração pública, não aceitando nada de errado.

Assim que tomou conhecimento das denúncias, imediatamente a administração colocou a gestão à disposição do Ministério Público e da Câmara Municipal para que todas as informações necessárias sejam prestadas, para que a transparência e a moralidade preponderem sobre todos os atos e ações do Executivo.