PM Ambiental constata grande quantidade de aves mantidas ilegalmente em Santa Cruz e em Ourinhos

Share:

Na última sexta-feira, dia 16 de março, policiais militares do 2º Batalhão de Polícia Militar Ambiental, destacados na Base Operacional de Ourinhos, durante fiscalização pelo bairro Vila Xafariz no município de Santa Cruz do Rio Pardo, constataram 44 (quarenta e quatro) aves mantidas ilegalmente em cativeiro, sem anilhas de identificação, aparentando estado bravio, sem autorização do Órgão Competente, como segue: 10 (dez) Trinca-Ferro, 10 (dez) Coleirinho Papa-Capim, 01 (um) Pintassilgo, 09 (nove) Canários da Terra, 02 (dois) Sabiás Coleira, 03 (três) Sabiás Laranjeira, 01 (um) Tico Tico Rei, 01 (um) Sabiá Poca, 01 (um) Gaturamo de Bico Grosso, 01 (um) Bigodinho, 04 (quatro) Azulão, 01 (um) Bicudo. Sendo que as espécies Azulão e Bicudo encontram-se ameaçadas de extinção.

Diante dos fatos, foi elaborado o Auto de Infração Ambiental “Por ter em cativeiro espécimes da fauna silvestre nativa sem autorização”, no valor de R$ 44.500,00. As aves foram reintroduzidas na natureza, por apresentarem indícios claros de recém-captura.

No mesmo dia na cidade de Ourinhos, uma outra equipe durante atendimento de denúncia, também constatou nos fundos de uma residência do Bairro Parque Minas Gerais, 01 (um) Periquitão Maracanã, mantido ilegalmente em cativeiro. Foi lavrado o Auto de Infração, com sanção de Advertência “Por manter em cativeiro espécime da fauna silvestre nativa sem autorização”. A ave foi encaminhada para o APASS no município de Assis.

Os infratores responderão por crime ambiental, cuja pena é de detenção de seis meses a um ano, e multa. A Polícia Militar Ambiental orienta que as denúncias sejam feitas através dos telefones 0800-0555-190, 181 (Disque Denúncia), EMERGÊNCIA 190, ou ainda diretamente às unidades da Polícia Militar Ambiental pelos telefones: (14) 3592.1200 – Marília; (14) 3496.5884 – Tupã; (18) 3302.3450 – Assis; (14) 3322.3077 – Ourinhos.