Entrega das casas do Recanto dos Pássaros depende de construtora e do Banco do Brasil


De acordo com nota enviada na quinta-feira (08), a Prefeitura de Ourinhos esclarece que realizou tudo que é de sua responsabilidade e tem cobrado constantemente a construtora e o Banco do Brasil.

Confira a nota na íntegra:

A entrega das 448 casas do Recanto dos Pássaros 3 só depende da ação da Construtora Construplan em solicitar a legalização do loteamento onde as residências foram construídas. Após trabalho incessante do Prefeito Lucas Pocay e Deputado Federal Walter Ihoshi, as obras foram retomadas, e a empresa que assumiu no ano passado as obras das unidades habitacionais abandonadas pela gestão anterior, precisa regularizar a documentação junto ao Banco do Brasil para que o Ministério das Cidades autorize a entrega das chaves aos mutuários.

Segundo o setor Jurídico da Prefeitura de Ourinhos, todas as providências de responsabilidade do município já foram adotadas, restando apenas o trâmite burocrático entre a construtora e o Banco.

Para tentar apressar o processo de entrega das casas, a Prefeitura de Ourinhos enviou à Construplan um ofício solicitando agilidade na regularização do loteamento. Uma cópia do documento foi enviada ao Banco do Brasil, em Brasília, a fim de que a instituição financeira possa atuar de alguma forma para ajudar no processo.

Outra medida foi adotada pelo próprio Prefeito Lucas Pocay, que esteve em Brasília na última semana para solicitar ao Ministério das Cidades a liberação parcial das residências.

A intenção é entregar as chaves para as 56 famílias prioritárias que foram sorteadas no final do ano passado. Os mutuários das casas do Recanto dos Pássaros III aguardam a entrega das chaves desde maio de 2015, mas por falha política da administração passada, a construção, que estava praticamente pronta, foi abandonada. Por conta disso as residências foram alvo de depredações e danificadas pela ação do tempo.

O Prefeito Lucas Pocay, assim que assumiu o mandado em 2017, iniciou uma série de visitas em Brasília, na Secretaria Nacional de Habitação e também no Banco do Brasil e Caixa Economica Federal para que o empreendimento fosse retomado. Com o apoio do Deputado Federal Walter Ihoshi, o Prefeito Lucas conquistou um aporte financeiro de R$ 10 milhões para a reforma das residências. As obras começaram em novembro do ano passado sob responsabilidade da Construtora Construplan. A intenção é entregar todas as residências até o final deste ano, no entanto, mesmo que as reformas estejam prontas, as unidades não podem ser entregues sem que a construtora faça a regularização do loteamento.