Congresso retorna e Capitão Augusto mantém posições como o “NÃO” à reforma da Previdência e "SIM" a candidatura de Bolsonaro para presidente


Outra bandeira do deputado neste reinício de trabalhos será derrubar o veto do presidente ao Refis das micros e pequenas empresas

O Congresso Nacional abriu os trabalhos legislativos de 2018 esta semana e o deputado federal ourinhense Capitão Augusto iniciou seu quarto ano de mandato. Com foco na viabilização de recursos federais para as cidades da região de Ourinhos, que já recebeu quase R$ 50 milhões em indicação de emendas, Capitão Augusto trabalha também em algumas frentes, como a defesa dos interesses das APAEs; a Saúde com ênfase ao tratamento do câncer, priorizando os polos de Ourinhos, Barretos, Jaú e agora Assis; o fim ou inviabilidade financeira do pedágio ilegal instalado na divisa de Ourinhos/SP e Jacarezinho/PR com a campanha pró expedição da carteira de isenção de pagamento promovida pelo deputado; o projeto de desenvolvimento do turismo para geração de emprego e renda nas regiões sudoeste paulista e norte paranaense, denominado por ele como Angra Doce; a defesa dos direitos dos policiais militares; e, os rodeios, enquanto prática esportiva, manifestação cultural imaterial e atividade geradora de emprego e renda para milhares de profissionais.

Além dessas frentes de trabalho, Capitão Augusto tem mantido posição firme em questões nacionais, como quando votou pelo impeachment da ex-presidente Dilma Roussef, pela cassação do ex-deputado Eduardo Cunha e pela continuidade das investigações contra o presidente Michel Temer quando da denúncia oferecida pelo então procurador geral da República, Rodrigo Janot.

Em outro tema polêmico, a reforma da previdência, Capitão Augusto vota não, mantendo sua posição contrária ao texto da forma com foi apresentado até o momento.

Neste início de ano legislativo, o deputado federal Capitão Augusto, um dos primeiros parlamentares a declarar apoio a candidatura de Bolsonaro para presidente da República, vai defender mais uma vez o pequeno empresário brasileiro e votar contra o veto da presidência à proposta de inclusão das micro e pequenas empresas no Refis, que garantiria a eles a possibilidade de refinanciar suas dívidas com o Governo Federal da mesma forma como está sendo viabilizado às grandes empresas.

Em 2017, Capitão Augusto concluiu um ano como presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, uma das 10 mais importantes da Câmara Federal. Em sua gestão, houve recorde dentro dessa comissão na tramitação de projetos e temas relativos à segurança nacional, inclusive de inclusão na pauta de votações do plenário da Câmara.


Próxima
« Prev Post
Anterior
Next Post »