Final de ano registra aumento de animais desaparecidos em Ourinhos

Grandona (fotos esq. e abaixo) foi abandonada em baixo da passarela próxima ao Tênis Clube no dia 27 de dezembro. Negão (foto dir.) foi encontrado na FAPI no dia 30 de dezembro. Estão em abrigos temporários.

Dezembro é mês de comemoração onde acontece as reuniões entre colegas de trabalho, amigos e familiares para as confraternizações de final de ano. Mas o período não é só marcado pela troca de presentes e manifestações de apreço entre as pessoas, uma triste constatação já é comum nesta época: o abandono e o desaparecimento de cães e gatos de suas casas.

Com o surgimento das redes sociais a interação entre as pessoas tornou-se mais fácil e rápida. Através dos grupos de proteção animal e dos perfis de protetores percebe-se um significativo aumento no pedido de ajuda para cães e gatos desaparecidos e abandonados no mês de dezembro e início de janeiro.

De acordo com Conceição da Silva, mantenedora da ADAO (Associação dos Defensores dos Animais de Ourinhos), os rojões, as festas e as viagens são os principais motivos do aumento destas ocorrências. Ela explica que "muita gente deixa o animal sozinho em casa e vai viajar ou vai para a festa em casa de amigo ou parente e quando começa os rojões o bichinho fica desesperado e acaba fugindo. Em casos piores acaba se machucando ou até mesmo morrendo de parada cardíaca ou atropelamento durante a tentativa desesperada de fugir do barulho que é ensurdecedor para eles. Também há os casos em que o dono está em casa mas não se dá conta que o bichinho fugiu. E o mais grave também acontece: tem gente que abandona o animal na rua ou deixa vários dias sozinho em casa para ir viajar", relata.


Próxima
« Prev Post
Anterior
Next Post »