Mais um caso de maus tratos e mutilação de Galos Índios acontece na região


Neste sábado, 05 de agosto, policiais militares do 2º Batalhão de Polícia Militar Ambiental, destacados no 1º Pelotão Operacional de Marília, em atendimento de denúncia pelo centro do município de Júlio Mesquita, constataram nos fundos do quintal de uma residência 05 (cinco) Galos Índios confinados em cativeiros individuais, com indícios claros de maus tratos, como mutilação das esporas naturais, cristas e barbelas, além de dois estarem com as asas perfuras por anilhas de marcação, aparentando que os animais estavam sendo utilizados em rinha de galos. Ainda no mesmo recinto foram apreendidos um rebolo e medicamentos de uso veterinário.

Diante dos fatos, os policiais militares ambientais elaboraram o Auto de Infração Ambiental, no valor de R$ 15.000,00 por praticar ato de maus tratos e mutilação a animais domésticos, incorrendo no disposto do artigo 29 da Resolução SMA-048/2014.

A conduta praticada pelo infrator encontram-se tipificada de acordo com o artigo 32 da Lei Federal 9605/98, com a penalidade de detenção, de três meses a um ano, e multa.

Os Galos Índios foram enviados à zoonoses dos município de Marília.

A Polícia Militar Ambiental orienta que as denúncias sejam feitas através dos telefones 0800-0555-190, 181 (Disque Denúncia), EMERGÊNCIA 190, ou ainda diretamente às unidades da Polícia Militar Ambiental pelos telefones: (14) 3433.7199 – Marília; (14) 3496.5884 – Tupã; (18) 3323.5111 – Assis; (14) 3322.3077 – Ourinhos.








Próxima
« Prev Post
Anterior
Next Post »