Coisas boas acontecem

José Renato Nalini, secretário da Educação do Estado de São Paulo

Quem pensa que a educação pública é só violência contra professor e contra o edifício está muito enganado. A Rede Pública de Ensino Estadual funciona na imensa maioria das escolas, com diretores vocacionados, professores idealistas, servidores conscientes de sua missão e alunado que pensa no futuro e não quer saber de baderna.

Aos poucos, a sociedade civil acorda para a sua responsabilidade e participa com projetos bem interessantes, todos voltados a estimular o estudante e a fazê-lo aproveitar de maneira mais eficiente o sagrado tempo escolar.

Assim é que em São Paulo se desenvolvem, simultaneamente, inúmeros excelentes projetos, que constituem a melhor prática de um ensino ajustado ao século XXI. Pense-se, por exemplo, no Projeto "Vida Segura", em trinta escolas de tempo integral, em quinze Diretorias de Ensino. Ensina-se o Direito Securitário e como cuidar melhor da vida, em plataformas virtuais e games, a nova sensação desta geração Y.

O Projeto "Voando Alto" oferta mais de duzentos cursos e ações dinâmicas que a UNIBES Cultural preparou para o contraturno de alunos regulares das Diretorias de Ensino Norte 2 e Centro Oeste da Capital. O entusiasmo da juventude compensa o trabalho realizado pelos voluntários que semeiam cultura por toda a capital.

"Cidades Sustentáveis" é uma formação em sustentabilidade também no contraturno, o que significa antecipação do Ensino Integral e mesmo da Base Nacional Comum Curricular, para que os estudantes paulistas tenham esse contato com a realidade ambiental e saibam como se preparar em relação a um futuro cujos prognósticos não são os melhores se não fizermos a "lição de casa" ecológica. O programa é protagonizado pela CERVBRASIL em seis Diretorias de Ensino.

Já foi lançado o "Vem Pra USP", seleção virtual e presencial de um milhão de alunos paulistas, realizado pela FUVEST, juntamente com a Pró-Reitoria de Graduação da USP, como incentivo a que mais e mais alunos da rede pública cheguem a esse nicho de excelência que é a Universidade de São Paulo.

Uma parceria com a Kroton, a gigante da educação, formará diretores, na "Aliança Brasileira pela Educação". Mais de trezentos profissionais terão capacitação renovada e qualificação aprimorada para um exitoso exercício de moderna gestão.

A Empresa Russa Uchi-Ru realiza um reforço no letramento da Matemática, mediante uso da melhor plataforma digital de ensino da disciplina em todo o mundo. Oferece reforço para mais de cinco mil estudantes do Fundamental I e Santos foi a primeira cidade a receber essa iniciativa tão urgente na busca de aperfeiçoamento do ensino básico.

O "QG do ENEM" é também a disponibilidade gratuita de plataforma online, com aulas preparatórias ao Exame Nacional do Ensino Médio para três mil alunos da Rede Pública.

O Observatório da Educação do Instituto Unibanco partilha release e possibilidade de inscrição gratuita para quinze mil profissionais, qualificando-os na área da docência e da gestão.

Outra excelente proposta é a CDRA, Classificação Digital de Reenquadramento de Aprendizagem, que partiu da divisão dos estudantes de uma das Diretorias de Ensino da Capital em quatro categorias, com adaptação das avaliações conforme nível de conhecimento adquirido. Esse trabalho acaba com o mito de uma generalização de deficiência intelectual, mas reconhece que cada criança é uma individualidade que tem seu ritmo, sua trilha de aprendizagem e, com isso, o aproveitamento é muito maior. Tão inovadora a proposta, que já é finalista no Prêmio Mário Covas em sua 12ª edição.

A Fundação Telefonica prossegue na intensificação da conectividade nas Escolas Estaduais, propõe um concurso para premiar práticas estudantis de inovação e fará uma escola modelo em tecnologia em local ainda a ser escolhido.

Os concursos "Lygia Fagundes Telles", "Paulo Bomfim" e "A fumaça que há atrás do câncer", do Hospital do Câncer de Barretos, conseguiram congregar milhares de estudantes, todos entusiastas na elaboração de filmes em vídeo para contemplar a obra dos dois intelectuais da Academia Paulista de Letras e para elaborar as redações premiadas com o intuito de combater a droga lícita do fumo.

Além disso, o Plano Estadual de Educação Empreendedora tem doze diretivas a nortear um novo perfil de estudante, de maneira a tingir de forma transversal todas as disciplinas da Rede Pública Estadual. É um projeto pioneiro no Brasil. Ainda se dinamiza o projeto "Nós Cuidamos do Seu Coração", com a Sociedade Brasileira de Cardiologia. Alunos confeccionam bonecos com garrafa PET e treinam massagem cardíaca, aprendendo a salvar vidas e trabalhando em conjunto. Houve uma enorme prática conjunta de 5 mil estudantes das Escolas Estaduais, dentro do programa vitorioso "Escola da Família", que ora completa seus catorze anos.

Há muita coisa boa que acontece dentro das Escolas Paulistas, cuja tradição de qualidade é a garantia de que há futuro para o Brasil, muito distante dos vaticínios sombrios com que todos somos alarmados nestes dias turbulentos.


Por José Renato Nalini, secretário da Educação do Estado de São Paulo



Próxima
« Prev Post
Anterior
Next Post »