Internação de pacientes da UPA na Santa Casa é tema de reunião


O problema da falta de vagas e, consequentemente, da espera dos pacientes que foram atendidos na UPA e precisam de transferência para internação na Santa Casa, foi tema de reunião realizada nesta quarta-feira, 26, por sugestão do Presidente da Câmara Alexandre Dauage “Alexandre Zóio” (PRB).

O encontro aconteceu na Secretaria da Saúde e contou também com a presença da Secretária de Saúde, Cássia Palhas, dos vereadores Abel Fiel (PTC), Anísio Felicetti (PR), Caio Lima (PSC), Cido do Sindicato (PSD), Eder Mota (PSC), Raquel Spada (PTC) e Santiago de Lucas (PSC). Representando a Santa Casa estava o administrador Fernando Abreu, o SAMU, Dr. Antônio Onimaru, o AME, Dr. Caio Chiaradia e a UPA Dr. Alexandre Mattos.

A população tem cobrado agilidade no atendimento e o intuito do Presidente Alexandre foi reunir todas as áreas que integram a rede de urgência e emergência do município para juntos buscarem uma solução. “Discutimos muito na Câmara nas últimas sessões esse problema da falta de vagas de internação para a população, precisamos conhecer todo o sistema e realizar ações integradas, pois essa situação tem que mudar. Estou contente por ver tantos colegas vereadores empenhados e preocupados na resolução desse problema”, destacou Zóio.

A Secretária Cássia enfatizou a importância do trabalho em conjunto do Poder Executivo e Legislativo. “Estamos juntos e a população precisa saber como funciona a rede de atendimento, as ações que estamos implantando e também os impedimentos legais que temos”. Desde que a nova gestão do Prefeito Lucas Pocay assumiu, a busca por melhor atendimento tem sido constante e segundo a Secretária, atualmente, existem 9 leitos exclusivos para internação dos ourinhenses, o que gera um custo de R$92 mil ao mês de recursos próprios.

O diretor técnico da UPA explicou que a unidade tem atendido entre 7500 e 9500 pacientes por mês, o que representa uma demanda muito maior do que a prevista, que é de 5.500 atendimentos por mês. “Resolvemos 96% dos casos, aliás diminuímos o tempo de espera em 40% e é muito importante destacar que desse total de atendimentos, 90% seriam pacientes que deveriam ter ido para a UBS do bairro. Infelizmente, é uma questão cultural que precisa ser trabalhada junto à população. UPA é para urgência e emergência”, contou Dr. Alexandre, que ressaltou também que a UPA atende Ourinhos, Salto Grande, Canitar, Ribeirão do Sul e Ibirarema, totalizando uma população de 136 mil pessoas.

Já a Santa Casa realiza atendimento para 13 municípios, pois é um hospital denominado estruturante, representando, junto com as internações na UTI, uma população de 1 milhão de habitantes. “Somos a referência de alta complexidade da região. Muitos não sabem, mas 85% dos atendimentos realizados são pelo SUS. Temos um grande problema que é a defasagem da tabela SUS, que faz como que os repasses do governo federal sejam sempre insuficientes. Com a nova configuração da rede de atendimento, a porta aberta da emergência é realizada pela UPA, temos quatro leitos para atendimento de toda a região e agora mais nove leitos para Ourinhos. Na tentativa de agilizar os encaminhamentos vindos da UPA, recentemente contratamos três funcionários que serão responsáveis pelo controle dessas internações, assim esperamos que os processos fiquem mais dinâmicos”, explicou Fernando Abreu.

Mesmo com o investimento inédito que vem sendo realizado pela Prefeitura e as ações da UPA e Santa Casa para enfrentamento do problema, a demora para transferência ainda acontece e o próximo passo em busca de solução será uma reunião entre médicos das duas instituições, para definirem protocolos que agilizem o processo tanto de internação, quanto também de altas para liberação de vagas.

Cirurgias eletivas

Outro assunto debatido foi em relação à espera pelas cirurgias eletivas. O Presidente Alexandre Dauage ressaltou que houve uma devolução antecipada do duodécimo para investimento em mutirão. “A população precisa dessas cirurgias e já foram iniciadas. Devolvemos R$225 mil para uso exclusivo e fomos informados que estão sendo realizadas operações de catarata e ginecológicas. A demanda reprimida é grande, mas o Prefeito Lucas Pocay também está investindo recursos próprios”, finalizou Dauage.
Próxima
« Prev Post
Anterior
Next Post »