Prefeitura implanta aulas de Kung Fu no Monstrinho



A partir deste ano crianças, adolescentes e adultos interessados na prática do Kung Fu poderão fazer aulas gratuitamente no Ginásio “Monstrinho”. A pedido do prefeito Lucas Pocay, a nova modalidade foi implantada e as aulas são realizadas todas as terças e quintas-feiras, das 8h às 15h (crianças) e a partir das 19h (adultos). Quem comanda a equipe é o professor Marrera. São 20 alunos por turma e ainda há vagas. "Nós convidamos toda a população interessada a praticar Kung Fu a participar das nossas aulas. O Kung Fu possui uma riqueza cultural muito grande, tanto esportiva quanto filosófica que ensina acima de tudo a auto disciplina”, fala Marrera.

Na quinta-feira (16), os alunos da tarde participaram da quarta aula do ano. O professor além de aplicar exercícios, também ensinou um pouco sobre a cultura chinesa. Segundo ele, através desse aprendizado, as crianças se tornam mais autoconfiantes. “A cultura chinesa fala muito sobre determinação, coragem, auto confiança. Através do Kung Fu é que muitos alunos se sentem mais seguros e confiantes e descobrem seu potencial. Sem contar as técnicas de auto defesa que eles gostam bastante”, conta.

Pensando em incentivar seu filho na prática de esporte, a dona de casa Fabiana Muniz, matriculou Guilherme de 10 anos na nova modalidade. Ela fala que o filho estava sedentário e comendo alimentos nada nutritivos. “Procurei uma atividade física para ele e nos deparamos com o Kung Fu. Além de ser uma prática esportiva gratuita, também ensina muitas coisas, então aproveitamos e estamos gostando bastante”, conta. Guilherme está animado e espera chegar até a faixa preta.

O funcionário público Flávio José Rodrigues, pai dos gêmeos Guilherme e Gustavo e de Arthur também matriculou o trio. O incentivo foi do irmão mais velho que já pratica atividade e os meninos estão animados. “Achei as primeiras aulas bem legais, porque o professor nos ensina tudo muito bem e é muito legal com a gente. A gente aprende várias coisas, principalmente que luta não é violência, é defesa. E no caso do Kung Fu tem várias outras coisas que aprendemos também, como por exemplo a disciplina”, fala Gustavo.
Próxima
« Prev Post
Anterior
Next Post »