Pocay garante que honrará compromisso com servidores apesar de dificuldade financeira do município


A data base do funcionalismo ourinhense é 1º março e as negociações salariais com o sindicato da categoria já iniciaram

Com uma prefeitura quebrada entregue pela antiga administração municipal, o Prefeito Lucas Pocay luta para manter em dia os salários dos servidores públicos municipais de Ourinhos. Ele garante que, apesar da enorme dificuldade financeira do município, vai conseguir honrar com o compromisso.

De acordo com o Prefeito, está sendo necessário um choque de gestão, com redução de despesas e muito planejamento para conseguir pagar os salários dos servidores, tudo devido a irresponsabilidade da antiga gestão. “Faremos o necessário para garantir o pagamento dos servidores públicos municipais em dia, apesar de toda a dificuldade e as dívidas que herdamos da administração passada. Sabemos da importância dos servidores e eles não serão sacrificados como já aconteceu no passado em Ourinhos, com atrasos em pagamentos”, destacou Lucas Pocay.

O prefeito aponta que está fazendo grandes cortes de despesas para conseguir pagar os servidores e reerguer a Prefeitura que foi entregue falida. “Reduzimos em quase 50% o número de cargos comissionados, cortamos os gastos exorbitantes com telefonia, estamos reduzindo os custos com Diário Oficial, moralizamos os gastos com despesas de viagem, cortamos cerca de R$ 1 milhão que eram gastos com publicidade, estamos revendo todos os contratos da prefeitura, essas são só algumas das muitas medidas que estamos adotando para cortar gastos e garantir o pagamento dos servidores”.

Cidades do país estão atrasando e até parcelando salários de servidores – Assim como aconteceu em Ourinhos nos últimos quatro anos, a irresponsabilidade de administrações levou ao endividamento de muitas cidades brasileiras e o reflexo disso é a falta de investimento no bem estar das pessoas e atrasos e parcelamentos nos salários de servidores.

Levantamento feito pelo jornal Folha de São Paulo aponta que 73 municípios no Rio Grande Sul parcelaram os salários dos servidores, 18 cidades do estado de São Paulo estão com os vencimentos dos funcionários públicos atrasados, isso sem falar na situação caótica que se encontra no Rio de Janeiro.
Próxima
« Prev Post
Anterior
Next Post »