A 8ª Mostra Sergio Nunes foi um sucesso

Share:

Encerrou no último domingo, 29 de maio,  mais uma edição da Mostra Sergio Nunes de Artes Cênicas, que faz homenagem ao eterno diretor de teatro e artista plástico Sergio Nunes, ourinhense de coração, que viveu em função da cultura e contribuiu para que nossa cidade se tornasse referência como polo cultural.
 

O grande objetivo deste evento foi trazer para Ourinhos espetáculos em destaque no cenário nacional, priorizando peças com montagens populares ou contemporâneas, viajando entre tragédia e a boa comédia.
 

Com entrada franca para todos os dias, nesta edição as peças levaram o público a refletir sobre as inquietações humanas, em especial sobre a posição da mulher na sociedade. 
 

O secretário de cultura, Julio Cesar de Oliveira, agradece aos parceiros da 8ª Mostra de Artes Cênicas. “Agradecemos ao Governo do Estado de São Paulo através do Proac, Projeto Ademar Guerra- Poiesis, Circuito Cultural/APAA e, ao SESC - Baurú e ao MIS- Múseu da Imagem e do Som, que contribuíram com o envio de espetáculos, oficinas e jurado”, agradeceu.
 

“Também não podemos deixar de agradecer ao apoio incondicional da Prefeita Belkis a todos os eventos culturais, uma vez que sabemos que em virtude da crise econômicos diversos festivais foram cancelados ou drasticamente tiveram seus recursos reduzidos. Ourinhos é uma exceção entre poucas no pais”, complementou o Secretário.
 

A Mostra Competitiva teve a participação de trabalhos belíssimos do Estado de São Paulo e Rio de Janeiro, onde o público teve a oportunidade de discutir a respeito de cada montagem juntamente com osjurados André Araujo e Leandro Bertola (a baixo os premiados).
 

As oficinas também tiveram linhas bastante distintas, oportunizando para públicos diversos, desde iniciantes a experientes. Houve pela primeira vez em Ourinhos uma oficina destinada para profissionais da área de direção teatral.
 

A programação deste ano contou com doze espetáculos, três oficinas e um mini documentário, propiciando nove dias de inquietações, de buscas, de trocas de experiências, em um ambiente mágico. A curadoria foi de Karina Zimmermann.

Premiados:

Melhor Espetáculo: "Nada menos que muito"- Carranca Coletivo (Rio de Janeiro- RJ);
Melhor espetáculo pela apreciação popular: Mazzaropi, um certo sonhador"- Cia Arte das Aguás (Ibirá- SP);
Direção: Lawrence Garcia- O Homem do Principio ao Fim- Cia Apocaliptica (São José do Rio Preto- SP);
Atriz: Nathalia Campos - Casa de Bonecas- Os Barbaros Cia de Teatro (Presidente Prudente);
Ator: Juracy de Oliveira -"Nada menos que muito"- Carranca Coletivo (Rio de Janeiro- RJ);
Atriz Coadjuvante: Rebecca Leão -"Nada menos que muito"- Carranca Coletivo (Rio de Janeiro- RJ);
Ator Coadjuvante: Rian Gimenez - Mazzaropi, um certo sonhador"- Cia Arte das Aguás (Ibirá- SP);
Cenário: Mazzaropi, um certo sonhador"- Cia Arte das Aguás (Ibirá- SP);
Sonoplastia: Mazzaropi, um certo sonhador"- Cia Arte das Aguás (Ibirá- SP);
Iluminação: O Homem do Principio ao Fim- Cia Apocaliptica (São José do Rio Preto- SP);
Figurino: -"Nada menos que muito"- Carranca Coletivo (Rio de Janeiro- RJ);