A 8ª Mostra Sergio Nunes foi um sucesso


Encerrou no último domingo, 29 de maio,  mais uma edição da Mostra Sergio Nunes de Artes Cênicas, que faz homenagem ao eterno diretor de teatro e artista plástico Sergio Nunes, ourinhense de coração, que viveu em função da cultura e contribuiu para que nossa cidade se tornasse referência como polo cultural.
 

O grande objetivo deste evento foi trazer para Ourinhos espetáculos em destaque no cenário nacional, priorizando peças com montagens populares ou contemporâneas, viajando entre tragédia e a boa comédia.
 

Com entrada franca para todos os dias, nesta edição as peças levaram o público a refletir sobre as inquietações humanas, em especial sobre a posição da mulher na sociedade. 
 

O secretário de cultura, Julio Cesar de Oliveira, agradece aos parceiros da 8ª Mostra de Artes Cênicas. “Agradecemos ao Governo do Estado de São Paulo através do Proac, Projeto Ademar Guerra- Poiesis, Circuito Cultural/APAA e, ao SESC - Baurú e ao MIS- Múseu da Imagem e do Som, que contribuíram com o envio de espetáculos, oficinas e jurado”, agradeceu.
 

“Também não podemos deixar de agradecer ao apoio incondicional da Prefeita Belkis a todos os eventos culturais, uma vez que sabemos que em virtude da crise econômicos diversos festivais foram cancelados ou drasticamente tiveram seus recursos reduzidos. Ourinhos é uma exceção entre poucas no pais”, complementou o Secretário.
 

A Mostra Competitiva teve a participação de trabalhos belíssimos do Estado de São Paulo e Rio de Janeiro, onde o público teve a oportunidade de discutir a respeito de cada montagem juntamente com osjurados André Araujo e Leandro Bertola (a baixo os premiados).
 

As oficinas também tiveram linhas bastante distintas, oportunizando para públicos diversos, desde iniciantes a experientes. Houve pela primeira vez em Ourinhos uma oficina destinada para profissionais da área de direção teatral.
 

A programação deste ano contou com doze espetáculos, três oficinas e um mini documentário, propiciando nove dias de inquietações, de buscas, de trocas de experiências, em um ambiente mágico. A curadoria foi de Karina Zimmermann.

Premiados:

Melhor Espetáculo: "Nada menos que muito"- Carranca Coletivo (Rio de Janeiro- RJ);
Melhor espetáculo pela apreciação popular: Mazzaropi, um certo sonhador"- Cia Arte das Aguás (Ibirá- SP);
Direção: Lawrence Garcia- O Homem do Principio ao Fim- Cia Apocaliptica (São José do Rio Preto- SP);
Atriz: Nathalia Campos - Casa de Bonecas- Os Barbaros Cia de Teatro (Presidente Prudente);
Ator: Juracy de Oliveira -"Nada menos que muito"- Carranca Coletivo (Rio de Janeiro- RJ);
Atriz Coadjuvante: Rebecca Leão -"Nada menos que muito"- Carranca Coletivo (Rio de Janeiro- RJ);
Ator Coadjuvante: Rian Gimenez - Mazzaropi, um certo sonhador"- Cia Arte das Aguás (Ibirá- SP);
Cenário: Mazzaropi, um certo sonhador"- Cia Arte das Aguás (Ibirá- SP);
Sonoplastia: Mazzaropi, um certo sonhador"- Cia Arte das Aguás (Ibirá- SP);
Iluminação: O Homem do Principio ao Fim- Cia Apocaliptica (São José do Rio Preto- SP);
Figurino: -"Nada menos que muito"- Carranca Coletivo (Rio de Janeiro- RJ);
Próxima
« Prev Post
Anterior
Next Post »