A Orquestra Experimental da Escola Municipal de Música de Ourinhos fez a abertura do I Congresso Internacional da UNESP


A Escola Municipal de Música de Ourinhos “Américo de Carvalho” na última quarta-feira, 18, representada pela Orquestra Experimental sob a regência do maestro Jeferson Bento (coordenador da EMMAC), se apresentou em Marília na abertura do I Congresso Internacional de Educação Inclusiva e XII Jornada de Educação Especial na Faculdade de Filosofia e Ciências da Universidade Estadual Paulista.
 

A Orquestra Experimental é composta exclusivamente por alunos da Escola Municipal de Música de Ourinhos, sediada no Centro Cultural “Tom Jobim” que além da orquestra mantém outras formações musicais tanto na área de música erudita como de música popular.
 

A Orquestra Experimental fez a apresentação das seguintes obras: “As Criaturas de Prometheus” - Ludwig van Beethoven e a Sinfonia 25 – Wolfgang Amadeus Mozart, para um público de aproximadamente 1000 pessoas composto por professores da Universidade, Redes Municipais e Estaduais de Ensino de Marília e Região.
 

A Assessora Administrativa do Departamento de Educação Especial da UNESP, Walderez Aparecida de Oliveira Pires enfatizou a importância da participação da Orquestra no evento. A assessora ainda salientou que Marília está muito distante da prática de ensino musical público e gratuito voltado para a formação e iniciação musical de jovens e crianças, propondo inclusive a mesa diretora do evento o debate sobre o assunto, “a música como educação inclusiva”.
 

Estas apresentações elevam o nome da escola de música e do município, consolidando cada vez mais Ourinhos como um dos importantes polos culturais do país. Declarações como esta, confirmam que Ourinhos está no caminho certo, quando destina em torno de 2% do orçamento do município ao fomento cultural, retribuindo ao contribuinte através dos festivais e demais manifestações artísticas oferecidas gratuitamente a população.
Próxima
« Prev Post
Anterior
Next Post »