Mais duas escolas são revitalizadas pelo Projeto “Escola de Cara Nova”

Emef Dr. Salem Abujamra depois da reforma
Prefeita Belkis tem investido cada vez mais na educação municipal

Desde 2013, a Prefeitura de Ourinhos, por meio da Secretaria Municipal de Educação vem revitalizando inúmeras escolas, através do Projeto “Escola de Cara Nova”, que tem como intuito melhorar ainda mais as escolas municipais, primando pela funcionalidade e adequações dos espaços. Mais dois edifícios estão sendo reformados, sendo eles o NEI “Maria Braz”, no Jardim Guaporé e a EMEF “Dr. Salem Abujamra”, no Conjunto Orlando Quagliato.

A prefeita Belkis Fernandes não tem medido esforços e continua investindo para a melhoria da infraestrutura dos edifícios escolares. “O processo é contínuo, iniciou em 2013 e muitas escolas já passaram pela revitalização. Tão importante quanto investir na qualidade do ensino, é investir no espaço em que as crianças e funcionários passam a maior parte do seu tempo. Com uma escola reformada, com novas adequações, maior conforto e cores, sem dúvidas, nossos alunos terão prazer em aprender ainda mais!”, disse Belkis.

Recentemente, várias outras escolas foram contempladas com o projeto, entre elas a EMEI “Dona Josefina” (Vila Nova Sá); Emei “Clara Augusta de Noronha” (Vila São Francisco); EMEI “Itaipava” (Jardim Santos Dumont); EMEI “Judith Leonis Villas Boas” (Vila Margarida); EMEF “Pedagogo Paulo Freire” (Jardim São Carlos); EMEF “Profª Evani Maioral Ribeiro Carneiro” (Parque Minas Gerais) e EMEF “Prof. Jorge Herkrath” (Parque Pacheco Chaves). 

Emef Dr. Salem Abujamra antes da reforma
Muitas ações estão sendo realizadas nas unidades de ensino, como: pintura interna e externa dos edifícios; pintura de lousas; reparos em paredes, pisos e telhados; adequações nas instalações hidráulicas e elétricas; reparos e adequações em banheiros como a troca de pisos, revestimentos e a instalação de espelhos; recuperação de portas e instalação de portas novas quando necessário; reposição de vidros; reparos e pintura de calçamento e áreas de passeio; recuperação de alambrados, entre outros.

A Arquiteta e Profª Cláudia Filipini, Coordenadora do Projeto “Escola de Cara Nova” informou que os arames farpados também estão sendo removidos, pois descaracterizam os edifícios escolares e não condizem com a proposta de uma escola onde a comunidade é convidada a participar. “Parte-se do pressuposto que o ambiente funcional, adequado, seguro, agradável e acolhedor estimula crianças, jovens e adultos a preservar e a valorizar o edifício, bem como contribui para o processo de ensino e aprendizagem”.

NEI Maria Braz antes

NEI Maria Braz depois


Próxima
« Prev Post
Anterior
Next Post »