Comerciante é estuprada no Jardim Santos Dumont, criminoso continua solto

Estuprador estava em uma Biz cinza escura, qualquer informação ligue no 190

No final da manhã desta terça feira, dia 2 de fevereiro, uma comerciante foi agredida e estuprada dentro do comércio em que trabalha, localizado no Jardim Santos Dumont em Ourinhos.

A vitima foi rendida pelo estuprador que mostrou uma arma e a atingiu com um soco no olho. Após o crime, o indivíduo tomou rumo ignorado. Ele estava utilizando uma Biz de cor escura. Caso você tenha informações que ajude a polícia, ligue no telefone 190. Não é necessário identificar-se.


Esclarecimento

A divulgação desta matéria tem única e exclusiva finalidade alertar a população para que tome conhecimento dos fatos na tentativa de prender o criminoso.


Com a exposição dos detalhes da identidade das vítimas de estupro, raramente elas escapam dos constrangimentos e dos prejuízos morais causados pelo crime, a privacidade é perdida e a vítima morre por dentro, incapaz de se defender, de se explicar, de se refazer moral e até fisicamente, pois detalhes de local de moradia ou de trabalho, tipo de trabalho que realiza, sexo e idade, tornam possíveis deduções que levem a identidade da vítima.

A responsabilidade da exposição da vítima que buscou apoio junto a autoridades em ocorrência que exige sigilo, tanto é da própria autoridade policial como também, nos mesmos moldes, dos órgãos de imprensa que têm, quando têm, acesso aos boletins de ocorrência, tanto que em muitos casos o acesso à informação é limitado pela autoridade responsável, e com razão, respondendo judicialmente o divulgador pela quebra de sigilo, da privacidade da vítima, em especial quando menor, adolescente, estando sujeitos os culpados ao crivo do Ministério Público, mais diretamente ao Promotor da Infância e da Juventude, no caso de Ourinhos Dr. Aguilar de Lara Cordeiro.

Uma pessoa vítima de estupro na manhã desta terça-feira, dia 02 de fevereiro, procurou pela autoridades e relatou os fatos, buscando apoio, socorro e Justiça contra aquilo a que foi acometida. 

No entanto, não se sabe como um ou mais órgãos de imprensa tão logo o boletim de ocorrência foi lavrado já tomaram conhecimento dos fatos e divulgaram com detalhes suficientes para que qualquer pessoa de inteligência mediana que conheça ou saiba dos afazeres da vítima a reconhecessem, na ânsia do sensacionalismo e na disputa pela apresentação primeira de matéria chamativa, de atenção.

A vítima foi surpreendida por elemento desconhecido, usando capacete com a viseira levantada, de vestes escuras e que chegou em uma motocicleta Honda Biz de cor escura, perguntou algo e armado e violento, socou o rosto da vítima e a obrigou a entrar em um banheiro onde a estuprou para em seguida evadir-se tomando rumo ignorado.

Policiais militares que atenderam a ocorrência buscam pela identidade e localização do autor, tendo conhecimento por indicação da própria vítima, de alguns detalhes que podem levar ao esclarecimento, mas que não foram divulgados para não atrapalhar as investigações.

Fica um alerta às pessoas no sentido de se protegerem desse tipo de crime, se precavendo da melhor maneira possível, pois após o crime é difícil a recuperação e mesmo a prisão do autor, esclarecendo que a preocupação no caso muitas vezes se limita a divulgação do acontecido, e poucas vezes na identificação do criminoso.


Agência Massiva


Próxima
« Prev Post
Anterior
Next Post »