Gazeta e Tribuna desafiam jornal de classificados

As denúncias dos jornais impressos de Ourinhos contra um jornal de classificados concorrente continuam. Nas edições deste sábado, 30 de janeiro, os jornais Gazeta Regional e Tribuna Ourinhense novamente não economizaram críticas contra o periódico.

No texto publicado nos jornais destaca-se o desafio ao proprietário do jornal de classificados a provar por meio de nota fiscal a tiragem de seu semanário. Ou seja, eles desafiam o jornal de classificados a revelar quantos exemplares realmente imprime para distribuir. Confira a matéria na íntegra:


A verdade é uma só! E os documentos não mentem!

O Brasil do faz de conta já está com os dias contados e portanto não tem lugar para gente falsa, falastrões e muito menos para aqueles que tentam negar o óbvio. A verdade é que pode negar, xingar, esbravejar, mas a proposta que publicamos do Jornal Novo Negocião, só não foi feita porque a Prefeitura recusou-se a gastar a verba, mas a mesma foi assinada pelo sr. Hernani Corrêa, diretor do jornal e nós tomamos o cuidado de reconhecer a firma da sua assinatura, como mostra o documento (ver foto).
 

Em sua própria explicação, publicada no seu jornal, ele confirma que o valor pedido por uma página foi mesmo de R$ 2.200,00 reais, mas que se a PMO fizesse 2 páginas sairia por R$ 3.200,00, o que daria R$ 1.600,00 reais por página e ainda que este valor é para uma edição especial, com uma tiragem muito maior. Agora perguntamos, mas não foi ele mesmo que acusou a todos nós de superfaturamento por cobrar um preço do cliente particular e outro da Prefeitura? O que nós provamos ser mentira através de notas fiscais elencadas no jornal!
 

Ele, em sua própria publicação disse ser um absurdo cobrar mais de R$ 1.100,00 reais por página de jornal, mas numa edição especial, cobra exatamente o dobro e nós é que somos assaltantes. Desafiamos o sr. Hernani Corrêa a mostrar suas notas de impressão na Folha de Londrina, para provar que a tiragem foi mesmo alterada para maior, nestas edições e mesmo assim, provar que a mesma é o dobro da tiragem normal, pois ele pediu exatamente o dobro para a PMO.
 

Só mesmo naquela fábula infantil, que de tanto contar uma mentira e fazer de tudo para mantê-la, as pessoas acreditam que é verdade, pois no mundo real, quem mente muito acaba virando mesmo um mentiroso e aí ninguém mais acredita nas “verdades que ele conta.
 

Outro fato interessante é que ele apregoou aos quatro ventos que era contra os gastos da Prefeitura com a imprensa, mas manda uma proposta com valores mensais para a mesma e liga semanalmente para saber se entrou na lista de pagamento agência vencedora da licitação. Tanta idoneidade acaba bem rápido, quando o bolso fala mais alto?
 

Pode sim ficar com a “sua verdade”, como explanou em sua página, pois cada um acredita no que quiser, mas nós preferimos nos ater aos fatos e documentos, e estes apontam para um lado nada agradável, que cheira mal e é bem obscuro, ainda mais para um dos ilustres integrantes do tal “Observatório”, que teria sido criado para observar este tipo de comportamento, que diga-se de passagem, não é nada apropriado para um meio de comunicação. Tome cuidado, pois agora mesmo, pode ter alguém te observando!




Próxima
« Prev Post
Anterior
Next Post »