Prefeitura dá início a Campanha Municipal de combate a Esquistossomose


A Prefeitura de Ourinhos, por meio da Secretaria Municipal de Saúde iniciou nesta segunda-feira, 23 a Campanha Municipal de Busca Ativa de Casos de Esquistossomose, doença conhecida como barriga d’água.

A Campanha que estenderá até o dia 27 de novembro, sexta-feira, foi implantada no Estado de São Paulo em maio de 2009 com o intuito de divulgar mais amplamente a doença, suas formas de transmissão, prevenção, tratamento e o aumento da captação precoce dos casos (sintomáticos e assintomáticos), a partir das ações municipais, garantindo o tratamento e verificação de cura de todos os casos detectados.

Você que já frequentou ou costuma frequentar regiões que tem pessoas com a doença, já entrou em lagos, lagoas, represas, açudes ou rios com caramujos para nadar, pescar ou trabalhar, deve procurar uma Unidade de Saúde mais próxima da sua residência para fazer o exame diagnóstico para esquistossomose (fezes ou sorológico).

A esquistossomose é uma doença causada pelo parasita Schistossoma Mansoni, que se encontra nos caramujos dos rios. Quando contaminada a pessoa passa a sentir coceira no local de penetração das cercarias, febre, tosse seca, mal estar geral, cansaço, fraqueza, diarreia (às vezes com sangue), cólicas e dor de barriga. Em alguns casos o fígado e o baço podem inflamar e aumentar de tamanho. Pelo fato de algumas pessoas não apresentarem estes sintomas no começo, quando a doença estiver avançada ela pode ter a barriga inchada e alguns órgãos como fígado, coração, rins e outros afetados.

Tratamento

O tratamento da esquistossomose é feito com medicamento seguro e efetivo, via oral, em dose única (à base de praziquantel ou oxamniquina) e é prescrito pelo médico quando os exames apresentarem resultados positivos. Esse medicamento é gratuito e é ministrado na própria Unidade Básica de Saúde. Os casos graves geralmente requerem internação hospitalar e tratamento cirúrgico.

Prevenção

A prevenção consiste em evitar o contato com águas onde existam os caramujos hospedeiros intermediários infectados:
Não nadar, brincar ou se banhar em córregos, lagoas com caramujos;
Não pescar ou lavar roupa nos córregos com caramujos;
Não usar desta água para beber ou cozinhar.

Cuidados para não poluir a água dos córregos e rios

Não fazer ligações de esgoto aos rios.
Manter os rios limpos, não depositando lixo nas margens;
Não evacuar no chão próximo aos córregos e rios;
Construir fossas e privadas longe das águas;


Próxima
« Prev Post
Anterior
Next Post »