Projeto ''Alongando a Conversa'' é selecionado para participar no Seminário Internacional de Bibliotecas


O Projeto “Alongando a Conversa” da Biblioteca Ramal Clarice Lispector, na Vila Margarida foi selecionada para ser apresentado durante o 8º Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias – Biblioteca Viva Conectando Comunidades.

Ao todo, foram enviados 141 trabalhos de várias regiões do Brasil. Os projetos passaram pela análise do Conselho Curatorial do 8º Seminário. Destes apenas 15 foram selecionados, os quais  serão apresentados como painéis ou como pôsteres nos três dias do evento, entre eles o Projeto Alongando a Conversa de Ourinhos. 

O Seminário acontecerá entre os dias 9 e 11 de novembro no  Centro de Convenções Rebouças em São Paulo. Além das bibliotecas nacionais, representantes de outros países participam do evento.

A diretora da Rede de Bibliotecas de Ourinhos, Lia Ferrer destaca que o projeto foi considerado inovador. “Estamos muito felizes pelo projeto ter sido selecionado. Isto é uma confirmação que estamos no caminho certo. Além disto, mais uma vez o nome de Ourinhos terá destaque e será conhecido por muitas cidades do Brasil inteiro”, concluiu.

O Projeto Alongando a Conversa
       
O Projeto Alongando a Conversa envolve exercícios físicos e alongamentos seguidos de bate-papo realizados na própria biblioteca, ou na praça da Vila Margarida. O público-alvo são pessoas da terceira idade.

“Na Vila Margarida existe uma população idosa muito grande, por isto desenvolvemos este projeto para contemplar a terceira idade”, explicou Lia.

Desde março de 2015, são realizados dois encontros por semana. “São feitos exercícios localizados, temos aulas de combat, zumba. Todos os exercícios são adaptados para as idosas. Sempre respeitando o limite de cada uma. Normalmente, os encontros acontecem na própria biblioteca ou no pátio e às vezes utilizamos a praça da Vila Margarida”, explicou a agente cultural da Secretaria de Cultura, Silvia Velo.

O objetivo do projeto é melhorar o condicionamento físico, autoestima e proporcionar um espaço para socialização das pessoas de terceira idade.

“O exercício físico auxilia no equilíbrio, coordenação motora, fortalecimento muscular. O intuito é melhorar a qualidade de vida das pessoas que elas possam realizar atividades do cotidiano sem dificuldades, como por exemplo, amarrar um tênis, limpar a casa, etc”, informou Silvia.

“Além disto, no momento de conversa, falamos de assuntos relevantes relacionados a saúde. São feitas indicações de leituras, é feito um feedback das atividades. Além disto, o grupo formou uma amizade, as alunas começaram a participar dos eventos culturais. Desta forma elas ficam mais motivadas, melhoram a autoestima e qualidade de vida”, complementou a agente cultural.

A diretora da Rede de Bibliotecas de Ourinhos destaca que a Secretaria de Cultura tem aplicado o conceito de biblioteca Viva nas unidades municipais. “    A biblioteca viva visa conectar o local com a comunidade e abrir espaço para que se estabeleça o diálogo criativo e necessário para que todos participem desse movimento. Assim, temos feito com as bibliotecas de Ourinhos”, concluiu.



Próxima
« Prev Post
Anterior
Next Post »