Língua da Sogra: Juizão expulsa veriadô do jogo di futebol no quebra-quexo

A sogra Marikota foi prestigiá por esses dias um jogo de futebol no quebra-queixo em Corvorinhos e testemunhô um negócio meio esquisito. O jogo tava duro, duro di assisti. Tava pior do que briga de cego. Ninguém achava ninguém. Os caneludo num conseguia dá dois toque seguido na bola sem judiá da coitada.

Mas o que chamô a atenção da sogra foi quando um jogadô foi expulso. Ele num sabia o que fazê. Não si conformava com a atitude do juiz que depois de tanto o bunito reclamá meteu um vermeio na fuça dele. O esquentadinho não se conformou com a expulsão e resolveu dá uma carterada. "Cê sabe com quem cê tá falando. Eu sô veriadô di Corvorinhos. Cê num podi me expulsá".

Logo o juizão de quase 2 metro de altura estufô o peito e disse pro forgadin: "Quem manda aqui sô eu. Aqui o cê é jogadô igual ozotro perna di pau. Toma aqui seu cartão vermeio. Se quisé reclamá, vai reclamá pros seus nego". E segui o jogo: PPPPRRRRRRIIIIIII!!!!

Num teve jeito, o veriadô foi pro chuvero mais cedo e chorá no vestiário. E ainda teve que escutá do povo: "Abaixa o salário, abaixa o salário". E o juizão de 2 metro de altura pela primeira vez na vida, em vez de sê xingado foi aplaudido pela torcida dos dois time.

Corvorinhos é uma cidade fictícia, qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência. Entendeu abestado?



Próxima
« Prev Post
Anterior
Next Post »